17 de mai de 2010

Sobre… – As redes sociais

variedades (nunc excl)redes sociais 1

orkut.com.br

Uma das primeiras grandes manias da geração das redes sociais, o Orkut vem com fôlego desde 2004, provando que sites de relacionamento não precisam ser apenas modinhas passageiras. Criado pelo engenheiro turco Orkut Büyükkökten, todo o projeto do site, segundo o próprio, teve base na famosa teoria dos “seis graus de separação”, que diz que qualquer pessoa pode ser ligada a qualquer outra no mundo através de, no máximo, outras cinco. Desde processos envolvendo racismo e pirataria até problemas de segurança, muita gente já classificou o Orkut como uma rede social ultrapassada. O sucesso do novo layout do site, lançado em 2009 pela Google, por outro lado, mostra que, mesmo com o surgimento de alternativas para a conexão social na internet, o Orkut ainda é a morada primária da grande maioria dos navegadores virtuais.

Perfis do Anagrama: Perfil Particular - Caio Coletti  - Perfil do Blog – Caio Coletti

Perfis amigos: Renan Barreto - Vinícius Cortez - Bruno Dias - Aninha Menezes (Bones) - Nat Valarini - Rubens Medeyros - Marcelo Antunes - Babi Leão

redes sociais 2

twitter.com

Certas coisas começam banais e terminam essenciais. O Twitter, hoje rotina de boa parte dos mais ligados virtualmente, começou carreira na rede como um site de proposta um tanto quanto, assim digamos, fútil: em 140 caracteres, cada um “twittaria” o que está fazendo. Se o criador do site, o americano Jack Dorsey, acreditava que essa simples proposta um dia chegaria ao modo mais fácil de circular informação (importante ou não) pela internet, não sabemos, mas é fato que o Twitter é hoje essencial para quem quer estar por dentro do que acontece na rede e, muito freqüentemente, no mundo. Talvez o site de relacionamentos com o maior número de celebridades (do ator Ashton Kutcher, lotado de seguidores, até o piloto brasileiro Rubens Barrichello, passando por ex-BBBs, apresentadores de TV e ídolos adolescentes), o Twitter é uma oportunidade e tanto para divulgar blogs e trabalhos em geral colocados na internet e, hoje, é o ponto de encontro primário de todo mundo que faz barulho no mundo virtual. E, porque não, no real também.

Perfil do Anagrama: @caiocoletti

Perfis amigos: @fabio2c - @luesadl - @babileao_7 - @nataliavalarini - @jaimeguimaraess - @brunobaxter - @vinyseven - @aninhapsm - @rubensmedeyros - @marceloantunes - @Renan_Barreto - @rubensrodrigues

redes sociais 3

formspring.me

Lançado no final de 2009, a rede social que se conecta com o Facebook e com o Twitter se tornou um sucesso instantâneo entre os twitteiros, que enxergaram no novo site uma forma mais simples de se comunicar através de perguntas e respostas. Com menos celebridades que o Twitter e uma movimentação mais lenta de informação, porém, o popular “forms” acabou ficando um pouco de lado para a maioria dos internautas, ainda que continue sendo uma forma bastante interessante de saber mais e conhecer melhor amigos (sejam eles virtuais ou “concretos”, dos que vemos todos os dias e, ainda assim, sobre os quais não sabemos tanto quanto pensamos). Diversas polêmicas já atingiram a relativamente recente rede social: uma briga marcada pelo site, uma garota que se suicidou após várias perguntas humilhantes dos colegas e até um boato de que a rede era apenas fachada para a obtenção de informação por parte de hackers. Boato logo desmentido, é claro.

Perfil do Anagrama: Caio Coletti

Perfis amigos: Renan Barreto - Nat Valarini - Jaime Guimarães - Rubens Rodrigues - Vinícius Neves - Babi LeãoLuEsMarcelo Antunes

redes sociais 4

skoob.com.br // blip.fm

A mania das redes sociais está indo tão longe que recentemente a moda é lançá-las com orientação não mais geral, e sim temática. Caso do Skoob, uma rede social legitimamente brasileira, criada pelo desenvolvedor Lindenberg Moreira com a inteligente proposta de reunir leitores do país inteiro em uma rede de conexões completamente dedicada a literatura. Na troca de gostos, resenhas, diários de leitura ou trocando livros, é uma oportunidade e tanto pra quem gosta desse mundo. O Blip.fm, por outro lado, é um espaço completamente dedicado a música. Tratando cada usuário como um DJ e desenvolvendo modos engenhosos de conectá-lo a outros cadastrados com gosto semelhante (ou não), o site é inteligente e funciona perfeitamente para quem quer conhecer bandas e músicas novas, para quem está aberto a novas visões ou simplesmente para quem quer um lugar para compartilhar informações musicais.

Perfis do Anagrama: Caio Coletti (blip.fm) - Caio Coletti (skoob)

Perfis amigos: Marcelo Antunes (blip.fm) - Marcelo Antunes (skoob) - LuEs (skoob)

redes sociais 5

Acabando de passar uma manhã inteira de minha vida lendo todos os mínimos detalhes das manhãs de outras pessoas, eu me dei conta de como coisinhas pequenas como o Twitter, o Facebook ou mesmo o FriendFeed de fato contribuem para a vida de uma pessoa: é como se sentar em uma sala cheia de pessoas com síndrome de Tourette e déficit de atenção, narcisistas e entupidas de cafeína, que tentam te entreter. E, convenhamos, o que há de tão social em um monólogo?”

(Katherine Berry, do pajamasmedia.com, faz seu próprio monólogo)

P.S.: O Anagrama teve a honra de receber do Mateus Souza, do brilhante blog Cinema Para Desocupados esse selo, o Prêmio Dardos, que tem a pretensão de lourear blogs “que se preocupam em transmitir valores culturais éticos, literários, pessoais, etc, etc…”. A missão do Anagrama é repassá-lo para alguns outros blogs. Protanto, desde já me desculpo pelos esquecimentos, mas esse vai para:

 Cinecabeça, o blog da Cíntia Carvalho, recém-reativado, que continua falando brilhantemente de cinema, sempre minha arte maior e meu oxigênio. Continue nos dando suas doses de talento!

 bones-cinema-tv, da amiga Aninha Menezes, a Bones, que fala também sobre cinema, com alguma ênfase em séries de TV, tudo escrito no estilo personalíssimo de sua autora.

 Revista Sunshine, o blog da publicação online para a qual venho colaborando desde ano passado, agora sob a batuta habilidosa do Rubens Medeyros e com uma super-equipe de escritores, da qual tenho orgulho de fazer parte.

4 comentários:

Babi Leão disse...

NOOSSA ! Fiquei surpresa de saber que o dono do Orkut chama Orkut kkkkkk

Valeu por indiicar :D
beijos !

bones disse...

1 - grata pelo selo.

2 - Vc realmente ficou a manha inteira bisbilhotando o orkut e o twitter ??? que paciencia!! Hoje em dia em ando mais pelo facebook, mais pelo joguinho do farmville, é meu fim de noite.
O orkut perdeu a graça depois que minha chefe resolveu compartilhar minha amizade (e fazer comentários sem graça,ao vivo, na hora do trabalho) bem, obrigada por me divulgar ali também e no twitter que virou meu jornal. Só leio.hehe
Ah também no Skoob, hein, adicionei vc como amigo, aceite se puder.
Eu tenho um perfil no Livreiro também,mas está meio abandonado.
Enfim, redes sociais são para conhecer pessoas e fazer amigos. Funcionou bem para mim por conhecer vc, que é um privilégio, mentes inteligentes estão cada vez mais raras.
Conheci outras pessoas interessantes da minha idade também que partilham desse entusiasmo pela interação em tempo real, duas delas da alemanha ( Caio, não falo alemão e elas não falam portugues, o ingles é que nos salva )
Já reecontrei colegas de escola, ex-vizinhos, gente que não via a anos, por conta do Orkut, por isso mantenho os perfis, de vez em quando mando um recadinho, vou nas comunidades, é como visitar a tia nos domingos.

Ah, vou tentar comentar toda vez que passar por aki,tem um post num dos blogs que leio que está incentivando comentários, vou aderir a sugestão também. Viu, estou tentando ser mais social.
abraços :)

Cintia Carvalho disse...

Oi Caio!

Primeiro, obrigada pelo selinho. Brevemente vou postar ele la no cinecabeça.

Segundo,pelo que vi vc meu jovem esta conectado em todas as redes virtuais hein. Haja disposição..rsrs.

To brincando, essas redes são um meio muito bom de encontrarmos pessoas legais, interessantes e inteligentes. Tive a sorte de encontrar gente assim e vc é uma delas. Apesar de tudo que vejo e das "malas" que as vezes aparecem em nosso caminho, existem sim, amizades sinceras e honestas que começam aqui no mundo da net. Claro, que temos que nos dedicar da mesma forma que uma amizade que começa no colégio, num curso, etc. Atenção, carinho, afinidades, interesse no outro são ingredientes necessários para estabelecermos vínculos. E se vão durar ou não somente o tempo mesmo para nos mostrar.
TB reencontrei tanta gente bacana Caio. Se não fosse por aqui talvez nunca mais fosse rever algumas delas. Ai um ponto a favor das redes.

Um ponto negativo e isso foi uma experiência pessoal, ja utilizei a rede para encontrar um namorado. Tive cadastro em vários sites de paquera, tipo: "encontro ideal", "par perfeito", "aondenamoro", "namoro católico", dentre outros e so me meti em furado. Foi um pior do que o outro. O último então um aborrecimento tão grande que jurei nunca mais entrar num treco desses. Enfim, hj consegui rir da situação...rsrs. Inclusive, o pai do meu filho conheci num desses sites.

De todas as redes que vc citou, participo do orkut, mas, confesso que devido a falta de tempo e a falta de privacidade, afinal, acabamos nos expondo muito, me desinteressei um pouco dele. Atualmente quase não uso. Pra ser franca o utilizo mais pra postar fotos do meu filho, falar sobre os textos do blog e desejar feliz aniversário aos amigos.

Quanto as outras redes, não participo de nenhuma. Falta de tempo mesmo.

Um beijinho carinhoso.

Marcelo A. disse...

Interessante esse seu post, Caio...

É engraçado esse lance de rede social. Noutro dia pensava nisso aqui. Entrei para o Orkut no ano de seu lançamento - 2004 -, no tempo em que ainda se precisava de convite e o site era todo em inglês. O tempo passou e hoje, entre as muitas abas que mantenho abertas no meu navegador, o Orkut tá lá, firme e forte, sempre logado. O mesmo digo em relação ao Twitter. Os outros, eu não tenho entrado com muita frequência; somente vez ou outra pra conferir as novidades. Mas é muito doido, né? Antes de 2004, como era? Às vezes páro pra pensar... Num tempo onde todo mundo tem Orkut, é engraçado sobreviver sem ele...

Abração!