27 de ago de 2010

01 ano de Anagrama – Da gente que eu gosto (Mario Benedetti)

Conto (nunk excl) anagrama 01 ano 1 
Da gente que eu gosto, por Mario Benedetti

Eu gosto de gente que vibra, que não tem de ser empurrada, que não tem de dizer que faça as coisas, mas que sabe o que tem que fazer e que faz. A gente que cultiva seus sonhos até que esses sonhos se apoderam de sua própria realidade.

Eu gosto de gente com capacidade para assumir as consequências de suas ações, de gente que arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, que se permite, abandona os conselhos sensatos deixando as soluções nas mãos de Deus.

Eu gosto de gente que é justa com sua gente e consigo mesma, da gente que agradece o novo dia, as coisas boas que existem em sua vida, que vive cada hora com bom ânimo dando o melhor de si, agradecido de estar vivo, de poder distribuir sorrisos, de oferecer suas mãos e ajudar generosamente sem esperar nada em troca.

Eu gosto da gente capaz de me criticar construtivamente e de frente, mas sem me lastimar ou me ferir. Da gente que tem tato. Gosto da gente que possui sentido de justiça. A estes chamo de meus amigos.

Eu gosto da gente que sabe a importância da alegria e a pratica. Da gente que por meio de piadas nos ensina a conceber a vida com humor. Da gente que nunca deixa de ser animada.

Eu gosto de gente sincera e franca, capaz de se opor com argumentos razoáveis a qualquer decisão.

Gosto de gente fiel e persistente, que não descansa quando se trata de alcançar objetivos e ideias.

Eu gosto da gente de critério, a que não se envergonha em reconhecer que se equivocou ou que não sabe algo. De gente que, ao aceitar seus erros, se esforça genuinamente por não voltar a cometê-los. De gente que luta contra adversidades. Gosto de gente que busca soluções.

Eu gosto da gente que pensa e medita internamente. De gente que valoriza seus semelhantes, não por um estereótipo social, nem como se apresentam. De gente que não julga, nem deixa que outros julguem. Gosta de gente que tem personalidade.

Eu gosto da gente que é capaz de entender que o maior erro do ser humano é tentar arrancar da cabeça aquilo que não sai do coração.

A sensibilidade, a coragem, a solidariedade, a bondade, o respeito, a tranqüilidade, os valores, a alegria, a humildade, a fé, a felicidade, o tato, a confiança, a esperança, o agradecimento, a sabedoria, os sonhos, o arrependimento, e o amor para com os demais e consigo próprio são coisas fundamentais para se chamar GENTE.

Com gente como essa, me comprometo, para o que seja, pelo resto de minha vida... já que, por tê-los junto de mim, me dou por bem retribuído.

Impossível ganhar sem saber perder. Impossível andar sem saber cair. Impossível acertar sem saber errar. Impossível viver sem saber reviver.

A glória não consiste em não cair nunca, mas em levantar-se todas as vezes que seja necessário.

E ISSO É ALGO QUE MUITO POUCA GENTE TEM O PRIVILEGIO DE PODER EXPERIMENTAR.

Bem aventurados aqueles que já conseguiram receber com a mesma naturalidade o ganhar e o perder, o acerto e o erro, o triunfo e a derrota...

anagrama 01 ano 2 anagrama 01 ano 3

Não lamento os homens, os homens refazem-se! Não lamento o ouro destes tesouros, os tesouros voltam a encher-se! Mas quem restituirá a estres povos os anos que vão passando?”

(Denis Diderot, filósofo e escritor francês)

Esse ano, ninguém nos restitue, a não ser nossa própria memória. Que venham muitos, mas muitos, Anagramas pela frente! E força, porque o indecifrável ainda está longe de ser decifrado!

5 comentários:

Marcelo A. disse...

Puxa, meu velho, um ano?! Caraca, um ano passa rápido, hein? O que eu posso te desejar no dia de hoje, além dos parabéns, é muita saúde e muita sorte nessa caminhada. Em janeiro desse ano, o "Diz" também completou um ano e eu sei o quanto gratificante é ver um projeto nosso fazendo aniversário. Que possamos continuar parceiros por um loooongo tempo, comentando um no blog do outro - você muito mais no meu do que eu no seu, diga-se de passagem.

Sucesso, amigo!

Abração!

bones disse...

ah como seria bom se as pessoas não esquecessem disso depois que saem de uma faculdade se achando donos da verdade.

Algo acontece entre o "quero ser" e o "que me torno".

Adorei o texto.

Loo disse...

Parabéns pelo aniversário do blog! Vamos comemorar todos juntos, por que gente que eu gosto são pessoas como você, que escrevem coisas bonitas e gostosas de se ler.
Sempre passo por aqui, mas hoje não poderia deixar de fazer um comentário.
Um ótimo final de semana, bjns.

Fabioc disse...

Texto bem escolhido, encaixou bem no propósito.
Parabéns pelo 1 ano! Realmente passou muito rápido, parece que foi ontem que você migrou pra este espaço e passou a falar de coisas diversificadas e não só cinema.
Muitos anos de vida ao Anagrama!

Babi Leão disse...

Caaaaaaaaaaaaiooo, perdão! Por causa do meu sumiço agora que eu vi que o Anagrama fez um ano! Meu Deeeeeus! rsrsrs
Parabéns ! Muito mais sucesso e inspiração para você! Amo o Anagrama de paixão! rs
Beijoos!