26 de nov de 2011

Bebé Ribeiro #4 - Rock Glam: Isto é BALMAIN!

semana de moda bebe 1

Meus queridíssimos leitores, enfim chegou à oportunidade que tanto queria: escrever sobre a minha amada, preferida, incrível, única, resumindo, meu eterno amor chamado Balmain. Desde Pierre a Cristophe Decarnin, a grife acolheu grandes estilistas, criou clássicos da moda e é uma das principais lançadoras de tendências da atualidade.

Muitos acham que a Balmain é uma grife recente, criada por Decarnin e que sempre teve a pegada Rockstar Glam: tachas, jeans skinny rasgado e as ombreiras e detalhes a la Michael Jackson. Porém, a trajetória fashion é bem maior. Não foi nada fácil achar sobre a história, já que nem o site oficial da grife a possui.

pierre_balmain-250x300 A Maison foi fundada em 1945 por Pierre Balmain, o qual acumulou experiência trabalhando na Maison de Edward Molyneux e na de Lucien Lelong. Nessa última, foi colega de Christian Dior. Segundo Charlotte Seeling no livro “Moda, Século dos Estilistas”, Dior e Balmain quase chegaram a se tornar sócios.

Seu lema era: “a elegância surge da simplicidade’’, buscando formas arquiteturais. O estilo de Pierre Balmain era notável. Apreciava tons suaves, acabamento com peles e bordados. Uma feminilidade clássica, que valorizava o corpo da mulher.

Balmain tinha sobretudo um ótimo faro para escolher seus assistentes. Primeiro foi John Cavanagh, que trabalhou por lá até 1952, quando fundou sua própria Maison. Em 1954 ele emprega Karl Lagerfeld, jovenzinho de grande talento que ganhara o prêmio do Secretariado da Lã (Yves Saint Laurent ficou em segundo). O Kaiser da Chanel ficou por lá até 1958 quando foi para o ateliê de Jean Patou.

Depois da morte de Pierre Balmain, em 1982, a grife sobreviveu. A partir de 1982 com Eric Morteson, em 1990 assumiu Hervé Pierre, em 1992 foi Oscar de La Renta o eleito. Em 2001 Laurent Mercier passa a assinar o pret-a-porter. Dois anos depois De la Renta sai e Mercier também assina a alta-costura. A Balmain não andava muito bem das pernas e quase chegou à falência.

Um grupo de investidores ressuscitou a marca em 2005, nomeando o jovem francês Christophe Decarnin (AMOR ETERNO <3). Esse trabalhou com Paco Rabanne e deu vida nova a casa. Sua coleção mais comentada foi a de verão 2009, a qual eu, como boa fã de Decarnin, sou TOTALMENTE apaixonada e fissurada por cada peça e tendência que foi estabelecida ali. Decarnin tornou a passarela rock chic eletrizada, dando uma adrenalina para a semana de moda parisiense daquela época. Foi nessa coleção que surgiram ombreiras, blazers, detalhes, tudo bem Michael Jackson (tudo muito maravilhoso, ainda terei uma peça dessas, haha), calças skinny destroyed, camisetas podrinhas, vestidos brilhantes curtérrimos, sem contar as famosas tachas, as quais até hoje aparecem nas coleções das nossas queridas fast-fashions.

OlivierRoustingEm abril desse ano, Decarnin anuncia sua saída (momento MUITO triste, todos choram). A versão não-oficial é o desentendimento entre o estilista e o CEO da marca Alain Hivelin a respeito das estratégias da empresa. Em 26 de abril, é anunciado o novo criador da Maison francesa: Olivier Rousteing ,o qual já trabalhava ao lado de Decarnin e era o responsável pelas coleções femininas do prêt-à-porter desde 2009. Antes da Balmain, ele integrou a equipe de Roberto Cavalli por cinco anos.

A partir daí, a grande dúvida: Olivier manteria o aspecto Rock’n roll glamouroso tão importante e que virou um sobrenome à marca? Sim, o criador permaneceu com o toque rebelde, porém mostrando que suas criações e estilo também mereciam atenção.

Na coleção Primavera 2012 , Olivier trouxe Las Vegas nas peças: a alfaiataria com modelagem masculina e ombros largos vem acompanhada de calças com cintura alta, casacos curtos e saias longas. Algumas peças trazem estampas e bordados geométricos em dourado, enquanto outras vêm com franjas, botões e outros detalhes brilhantes, como os cintos largos e os maxiacessórios. Jeans, couro e tecidos fluidos também aparecem. Olivier não fez feio, permaneceu com o toque rockstar mas de um modo mais clean, chamando a atenção na combinação de tecidos e materiais. Os ombros exaltados permaneceram assim como o couro e a atitude rockstar.

Bom, fiz um resumão básico sobre Balmain. Há ainda muitas outras curiosidades e informações sobre a Maison, porém, passaria horas e horas dissertando sobre, já que sou totalmente fissurada pela grife . Espero que tenham gostado da básica fashionpedia e que assim como eu, tornem-se um (a) Balmain Addict! Hahaha

Beijinhos <3

164799_125867044148826_114982095237321_175516_3781385_n_large tumblr_l8d3gb7XqF1qzcdj5o1_400_large

“Ela era conhecida por sua coleção de vestidos glamourosos de parar o trânsito, mas depois de estudar centenas de fotografias e livros, nós descobrimos que Marilyn na verdade se vestia pelo conforto” (Christophe Decarnin)

0 comentários: