19 de dez de 2011

Carta

texto ju 1

texto e imagens por iJunior

Eu sei que lhe prometi um poema, talvez porque você merecesse algo mais trabalhoso, e confesso; me neguei a escrevê-lo varias vezes, por medo do que sairia de mim. Mas relutei, e finalmente, resolvi que deveria escrever apenas palavras puras e sinceras, simples e profundas - talvez aleatórias - mostrando poucos dos muitos sentimentos, pouco de muita admiração, como uma carta, a fim de fazer com que os mesmos olhos encontrassem as mesmas palavras, antes que lágrimas tomassem o lugar da tinta, lágrimas puras dos poucos e grandes momentos em que me trouxeste felicidade.

Não seria tão fácil escrever para você, não é fácil achar palavras suficientes para descrever esse todo, esse tudo. Não é fácil se conflitar, achar que nunca conseguiria o suficiente, achar que não poderia agradar. Precisaria eu me enfrentar, relutar, mas de qualquer jeito: tentar. E por mais que não consiga escrever o que você merece, porque tenho medo de dizer de mais ou de menos, porque me importo com o que sou pra você; escreveria aqui, um leve resumo, de um pensamento desses de beira de estrada, de viagem solitária, de folk socado aos ouvidos, de leve piano, de leves sonhos e de leves lembranças.

Porque o que você é pra mim é indescritível, e só meu coração poderia dizer o que meus dedos não conseguem interpretar. Afinal, como seria eu capaz de descrever o brilho dos seus olhos à luz do sol? O passo longo, a voz doce, a simplicidade, a paz que carrega consigo, e mais complicado ainda; seu sorriso?

Como se o infinito que carrega nos olhos, deste quase impossível de se conhecer, pudesse ser transcrito. Como se o que teus cabelos ao vento cedessem o que guardam com tanta beleza, e que esta pudesse ser entendida. Como se essa maquina de fazer sorrisos pudesse ser levada a um papel. Não. Impossível. E me nego a tentar. Porque você é assim, carrega a perfeição à sua maneira, e se até seus defeitos agradam, então porque não apenas apreciar e manter-lhe assim, dentro de mim, com toda a idealização que faço sua, com todas as palavras confusas que nunca se juntam para dizer sobre você?

Porque são três horas da madrugada, e a canção de outono já faz parte dos meus ouvidos, e meus olhos já lacrimejam e se questionam a respeito de o que é que põe pessoas tão maravilhosas em nossas vidas, e do porquê destas estarem conosco. As vezes não me sinto merecedor, as vezes sinto muito sua falta, porque tenho medo de lhe perder, mesmo que apenas um pouco.

Eu sei que podem haver mil iguais a mim à sua volta. Sei que eles podem fazer tudo o que faço - ou ainda melhor - mas sei que o que foi criado dentro de um coração não pode ser comparado. E sei que carregarei sempre comigo um desejo; o da tua felicidade, seja como for ela possível.

E queira Deus que lhe mantenha tudo que você tem, desde a enorme beleza ao enorme caráter, pois mais que a benção de um, a benção de vários, pois para qualquer um, poder te admirar é um ganho. Queira Ele manter tudo que tens de bom e ainda lhe dar muito mais. Queira ele me fazer teu anjo, me permitir te guardar, pois eu sei que te amo - se não amasse, não saberia - e sei bem o quanto lhe quero bem, o quanto me importo contigo, e como é duro terminar um texto sobre você, texto este ainda sem nada, mas o pouco que pude escrever nessa madrugada neutra e sem vida, onde poucas coisas são esperança ou trazem alguma alegria, mas que de alguma forma me trazem a você.

texto ju 2 texto ju 3

I’ve got an angel/ She doesn’t wear any wings/ She wears a heart that could  melt my own/ She wears a smile that could make me wanna sing”

(Jack Johnson em “Angel”)

1 comentários:

Anônimo disse...

Nossa! Que lindo texto! *-*
Parabéns iJunior, parabéns Caio !