12 de jul de 2012

A era BOUNTY e uma introdução ao iamamiwhoami.

tumblr_m6mi6hr7dn1ry6ipdo2_1280

por iJunior
(TwitterTumblr)

É complicado falar sobre um projeto musical tão intenso, rico e impressionante como o iamamiwhoami. Deixarei aqui como foi a minha experiencia ou visão externa de tudo isso enquanto pude acompanhar, porque no fundo ninguém nunca soube tudo sobre eles, e talvez nem queiram saber, o gostinho da duvida e da surpresa sempre foi o ar mágico de tudo isso pra muita gente que teve a sortuda oportunidade de conhecê-los.

O que esperariamos de um projeto musical como o iamamiwhoami se ainda estivesse iniciando e tivessemos a chance de acompanhá-lo? Os virais deram inicio ao que hoje eu considero um dos maiores marcos da hostória da musica, um dos projetos mais inteligentes e musicalmente bem feitos da história surgiu de um monte de duvidas, especulações e até medo. Os preludes (veja o primeiro deles acima) eram bem sombrios, e era dificil pra muita gente ao menos tentar saber sobre o que se tratava; como trailer de filme, virais de propagandas ou mesmo, o que viria a ser provado, uma campanha de divulgação de um novo artista.

E qual artista? Essa era uma das maiores questões abordadas por quem resolvia enfrentar toda a estranheza dos videos - as cruzes, arvores com membros humanos, desenhos que apareciam do nada, entre outras coisas - e daí pra frente a curiosidade era iminente. Lady Gaga? Christina Aguilera? Little Boots? Até hoje se encontra imagens na internet comparando as artistas, e há quem as defendesse por muito tempo, até que no video “t” (que veremos mais pra frente) se provasse de vez (ou para alguns, parcialmente) quem era a artista por trás de tudo aquilo.

Aos fãs, vulgo até aqui investigadores, os preludes que acompanhavam o inicio do projeto eram um tipo de codigo, e encontraram palavras como "Mandrágora Oficinarum" "Welcome Home" em nomes ou sequencias de videos da artista, e aí viram que algo maior ainda estava por vir.

Prelude 2 - Prelude 3 - Prelude 4 - Prelude 5 - Prelude 6

O video "b" marca o inicio de uma nova fase, a qual muitos chamam de "BOUNTY". Nele, uma mulher toda embrulhada em algo parecido com fita adesiva e de olhos intensamente azuis tocava um piano e fazia todos na sala terem momentos de séria desordem emocional e fisica, como um loucura momentanea. Era a voz da mandrágora. Assim como no video a musica é bem intensa pra quem ouve, fazendo até se sentir no local. Esse video foi responsavel por muitas comparações com artistas, por ser onde a vocalista do projeto aparecia mais, embora só se pudesse ver os olhos e os cabelos loiros, agora não mais com a pele preta como carvão e olhos enormes.

Após "b" é postado o video "o", agora com uma melodia um pouco mais pop, embora pouquissimo. A letra que falava sobre amor, e a melodia dançante não era nem de longe algo que já tivesse sido ouvido por alguém. O video "u-1" foi um dos mais breves, a musica a capella marcava uma previa de "u-2", que neste pela primeira vez não se via a vocalista, apenas um homem de cueca que corria intensamente atrás de uma garrafa d'agua a qual não conseguia tocar por que a musica o fazia dançar descontroladamente, e não era só ele, é bem dificil manter-se parado ao som dessa musica, pobre de letra (apenas com “you can't be mine” repetido varias vezes) mas rica em sua melodia.

Um tipo de valsa eletronica formava "n", era de melodia impar, como todos os outros, porém pra mim é a melhor musica da fase. O video foi bem produzido, com maior destaque na cantora, com decorações em seu próprio corpo (uma espécie de body art) e após isso um tipo de labirinto (o qual é citado na musica) que não levava a nada, onde em muitas partes quem parecia andar entre as paredes cobertas de papel branco era o próprio espectador. Uma criança talvez, ainda sem ciencia do que se passava em tudo aqui, porém impressionado com o que podia acompanhar.

O video "t" pra muitos é o melhor desta fase do projeto, nele foi "revelada" a cantora que fazia parte do projeto. Quem conhecia logo notou que Jonna Lee era quem estava por trás de tudo, e então as especulações sobre outras cantoras diminuiram bruscamente. "t" possui uma sonoridade um tanto violenta em minha opiniao, é um eletronico pesado com uma letra suave e doce, a qual eu prefiro não dizer uma interpretação livre. Embora contagiante e belo, com uma das melhores fotografias já vistas em minha opiniao, "t", assim como "b" foi um dos videos que mais contruibuiram para o crescimento da popularidade do projeto, porém não bateu o sucesso de "y".

Em "y", notamos um numero enorme de visualizações comparados aos outros videos; mais de 7 milhões. Mas não foram acessos diretos de quem queria acompanhar o projeto: atalhos de navegadores ao digitar "y" em busca de "youtube" e outros meios levavam a pessoa à ele. Mas querendo ou não, "y" é uma das, se não a, melhor musica produzida nessa fase. O clipe mostra o quanto houve trabalho sobre aquilo e o quanto o projeto era levado a sério. Arvores embrulhadas com papel aluminio e paredes cobertas por inteiro com folhas de papel mostravam ainda mais que ali existia pura arte, musical e visual, para quem pudesse se interessar.

E é encerrada essa etapa do projeto, seguida de um show a céu aberto sem publico no local, porém transmitido ao vivo por um site, chamado "to whom it may concern", uma das mais geniais apresentações. É mostrado desde o momento da ida ao local da apresentação, numa madrugada, até o amanhecer que encerra esta com um café da manhã um tanto curioso.

Após tudo isso são lançado “;john”  e “clump”. “;john” chegou após 6 meses do lançamento do video que premeditava o “to whom it may concern (20101104)” o que rendeu uma boa esperança para os fãs do projeto, que viram que tudo não tinha terminado ali em “y”. Os video eram preludes de uma nova fase, que viria a impressionar ainda mais a todos que nunca puderam esperar nada de iamamiwhoami, por saber que sempre se surpreenderiam. A fase kin estava por vir.

0 comentários: