26 de ago de 2012

Femen: A nova forma de fazer feminismo.

fenen

por Luciana Lima
(Blog pessoal)

Criado em 2008 por três estudantes em Kiev na Ucrânia, o Femen é um grupo de ativistas feministas, que fazem parte de uma nova corrente denominada neo-feminismo. Essa corrente têm como principal característica a utilização do corpo da mulher como forma de protesto e luta contra, entre outras coisas, qualquer forma de patriarcado e exploração feminina. Sara Winter, 20 anos, é a primeira brasileira a fazer parte do movimento, que ganhou adeptas do mundo inteiro, e é a responsável por trazê-lo ao Brasil.

A Ucrânia, assim como o Brasil, possui altos índices de turismo sexual e os atos da Femen tiveram especial repercussão durante a Eurocopa, onde as mulheres eram um atrativo á parte do futebol. Assim como as brasileiras, as mulheres ucranianas têm a fama de serem bonitas, pobres e fáceis, com isso o processo de mercantilização do corpo da mulher que ocorre por lá é bastante análogo ao que vemos acontecer por aqui.

Sara Winter é uma jovem estudante de cinema, que até outrora morava em São Carlos com os pais e levava uma vida comum. Porém, em outubro do ano passado, conheceu por meio de noticiários da internet o Femen, e passou a trocar emails com as ativistas ucranianas. Em junho desse ano foi convidada para viajar até a Ucrânia e participar de alguns atos. Na estadia por lá aprendeu como organizar os protestos, tendo inclusive sido presa por duas vezes.

Após o retorno Sara montou a sede do movimento em São Paulo, e por dia recebe mais de 100 emails de interessadas em fazer parte do grupo. Hoje, ela e a outra integrante do movimento, Bruna Themis, 21, se desdobram entre entrevistas, divulgação e seleção de candidatas. O critério de seleção não exige nenhum padrão de beleza pré-estabelecido e consiste em três etapas no qual a futura ativista tem que provar que tem o peito aberto: 1°) ser entrevistada pessoalmente pelo grupo; 2°) postar uma foto com os seios à mostra em rede social na internet; 3°) realizar um protesto na rua sozinha (monoprotest) de topless.Para gerar receita e manter o movimento as duas criaram uma loja virtual para vender produtos com o logo do coletivo e pedir doações.

O primeiro ato da Femen no Brasil ocorreu na famosa Avenida Paulista, no domingo 29 de Julho. No dia, Winter e Bruna protestavam contra a decisão do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) que proibia a participação de médicos obstetras e a presença das doulas (“parteiras”) em partos residenciais. Elas estão planejando outro ato na quarta-feira, 15, em frente ao consulado da Rússia em defesa da liberdade das integrantes do Pussy Riot, grupo punk feminista que está sendo julgado por fazer um protesto dentro da principal Catedral Ortodoxa Russa, sua pena podendo chegar até 7 anos de prisão.

Luciana Lima escreve todo dia 26.

0 comentários: