21 de out de 2012

O branco e o preto.

imagem 01

por Isabela Bez
(TwitterTumblr)

Na Idade Média, o preto era associado com o mal e o pecado. No século XI São Bernardo de Claraval declarou que o preto era a cor do inferno e da morte, enquanto o branco representava pureza e inocência.

O preto tem como definição a total ausência de luz. Já o branco é a luz. As duas cores são opostas. E na moda, elas se completam.

imagem 02

Talvez tudo tenha começado quando o preto virou uma marca da nobreza na transição da Idade Média para a Idade Moderna. Corantes pretos de alta qualidade começaram a surgir no mercado, oficiais passaram a vestir mantos pretos para demonstrar seriedade, e foram criadas leis em algumas partes da Europa que proibiam o uso de certas cores por pessoas que não fossem da nobreza. Os europeus diziam que o preto era a cor da dignidade e do poder, e no final do século XVI, tinha se tornado a cor usada por quase toda nobreza da Europa.

O branco e o preto se contrastam como nenhuma outra cor. E é assim que se torna inteligente o uso dos mesmos na moda.

imagem 03

O mix das duas cores mostrou presença constante nos desfiles de primavera verão 2013. É um tanto irônico. Estamos acostumados a ver muito floral e colorido nessa época do ano, e dessa vez as “regras” foram quebradas, e essa é a razão pela qual o uso de preto e branco juntos em dias nada frios se torna ainda mais interessante.

Corte a seriedade do preto com o branco, corte a suavidade do branco com o preto e desafie o verão.

imagem 04

Isabela Bez escreve todos os dias 06 e 21.

0 comentários: