30 de nov de 2012

Review: Lianne La Havas vem para completar o aclamadíssimo time britânico com seu “Is Your Love Big Enough?”

isyourlove_bigenough_big

por Amanda Prates
(Twitter - Blog pessoal)

Não bastasse a grande onda de talentos britânicos surgida nos últimos anos (leia-se Adele, Emeli Sandé, Joss Stone), nos aparece Lianne La Havas pela primeira vez no Late with Jools Holland, para encantar, instantaneamente o mundo com sua doçura e sua forma eclética de fazer música. Filha de pai grego e mãe jamaicana, ambos músicos, La Havas sofreu forte influência de seus pais em sua música e compôs sua primeira canção aos onze anos de idade. A moça é um misto de tudo o que há de bom na música. Misture uma voz doce a uma grave, a levada envolvente do soul ao folk, jazz e R&B e saberás do que eu estou falando.

A sul-londrina de 23 anos lançou seu primeiro EP em novembro do ano passado e já conquistou uma gama de admiradores com seu talento. Lost & Found, com 5 faixas, duas delas remixes da faixa-título, foi disponibilizado apenas para download digital. Além deste, outros dois EP’s foram lançados logo após, Live in LA e Forget. Em julho último foi a vez de lançar o ótimo Is Your Love Big Enough? e mostrar que sabe fazer música tão bem quanto suas aclamadas conterrâneas. Um álbum deliciosamente jazz-soul e de uma profundidade emocional em suas 12 faixas, em que se pode sentir níveis que vão de Janelle Monaé até Beyoncé.

“Don’t Wake Me Up” abre harmoniosamente o disco com uma melodia doce embalada por coro, não escondendo em nenhum momento os graves de La Havas. A letra fala sobre o medo de se perder de um amor, como o acordar de um sonho, por exemplo. Toda essa intimidade emocional nas letras é bem característica de todo o disco. “Is your love big enough for what's to come?” desafia na faixa-título (e o quarto single do álbum), outra canção que mostra o quão perfeito é o potencial de La Havas. “Lost & Found” é a típica música para uma pós-separação, preenchida com auto depreciação e reflexões. “You broke me and taught me to truly hate myself / Unfold me and teach me to be like somebody else”, canta a moça.

Talvez a faixa mais bem trabalhada seja “No Room for Doubt”, um dueto com Willy Mason em que suas vozes se contrastam perfeitamente, e tão íntima quanto as demais. “Forget”, toda animada, ousada e um tanto incomum ao álbum, despede sem ressentimentos de um amor que não tenha lhe causado bem. “Gone” abrilhanta o disco com toda a doçura na voz de Lianne, acompanhava apenas por um piano melódico. “Love is not blind/It's just different/It is done”, canta ela com todo um amor autobiográfico, capaz de te deixar na função repeat por muito tempo. “They Could Be Wrong” encerra o belo trabalho com uma melodia de guitarra limpa interpretada por La Havas, e parece ser outro destaque por sua sofisticada instrumentação.

A videografia da moça não pode nunca ser comparada à qualidade do disco, por suas produções simplórias e que pouco exploram as ricas letras, mas eu não estaria exagerando se dissesse que Lianne La Havas foi a melhor voz feminina que ouvi esse ano. Ela é uma dessas raridades que não se deve nunca deixar de ouvir, encantadora pela sensual rouquidão. Is Your Love Big Enough? é, essencialmente, um álbum regado a pianos, guitarras suaves e uma voz inconstante, o que o torna envolvente e inédito, já alvo de ótimas críticas.

attachment

Is Your Love Big Enough?
Lançamento: 09 de Julho de 2012.
Selo: Warner Bros. Records.
Produção: Matt Hales.
Duração: 45m31s

0 comentários: