25 de jan de 2013

O OneRepublic se prepara para o novo álbum com o clipe de “If I Lose Myself”

onerepublic-if-i-lose-myself

por Caio Coletti
(TwitterTumblr)

Quatro anos depois do não tão bem sucedido (comercial e artisticamente) Waking Up, o OneRepublic, banda pessoal do compositor e produtor Ryan Tedder, que aqui atua nos vocais e no piano, está de volta. “If I Lose Myself”, o novo single do grupo, ganhou um clipe hoje (25), com toda a cara de vídeo promocional para o novo álbum, que já tem título, capa de data de lançamento.

Native, o álbum, vai ter a linda capa aí do lado, e sai no dia 26 de Março (2 meses e 1 dia, a gente já tá fazendo a contagem regressiva). O que se sabe até agora: além de “If I Lose Myself”, os moços lançaram um single promocional a algum tempo, intitulado “Feel Again” (que também ganhou clipe), e revelaram mais alguns títulos de canções (“What  U Wanted”, “Burning Bridges”, “Let’s Get Lost”, “Counting Stars”, “Something’s Gotta Give”, “Preacher”). A se julgar pelas músicas que podem ser ouvidas até agora, o som da banda está mais pop eletrônico do que nunca.

No vídeo de “If I Lose Myself”, um grupo de jovens segue uma série de marcas feitas a tinta pela cidade para… se encontrarem no show da banda, em uma boate. O clima combina com a música, e é um bom buzzmaker para o álbum, que pode colocar o OneRepublic de volta no circuito dos sucessos mainstream.

1 comentários:

Anderson Nascimento disse...

Waking Up não foi bem sucedido? Estamos falando do mesmo album, da mesma banda. Pelo ponto de vista brasileiro, bandas como OneRepublic nunca terão a sua vez e as críticas sempre serão confusas e contrárias às críticas internacionais. Li muito sobre eles recentemente. Conhecia a banda já fazia tempo e assim como no que li de muuuitos críticos, acho que os dois últimos trabalhos, que inclui o Native são simplesmente mágicos. Vale comprar e ouvir as músicas só pelo fato de Ryan ser um dos melhores (senão o melhor) songwritter do mundo. A parte instrumental dispensa comentários, o que dá pra dizer que a banda é composta somente de músicos que dominam por completo o que fazem. Native faz qualquer um sair de sua própria dimensão e viajar por uma vida que sempre esteve guardada em cada um de nós. Poucos sabem fazer mágica com a música.