24 de jan de 2013

Review: Suburgatory, 02x10 – Chinese Chicken

Suburgatory-Season-2-Episode-10-Chinese-Chicken-4-550x366

por Caio Coletti
(TwitterTumblr)

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

Suburgatory é, atualmente, a melhor comédia em exibição na televisão americana. A segunda temporada do programa, garantida pela sólida base de fãs construida na primeira, vem entregando um capítulo brilhante atrás do outro, no delicado equilíbrio de comédia histérica (a série é frequentemente descrita como “um cartoon em live action”) e sensível drama de relacionamentos e desconstrução de personagens. Suburgatory, em última instância, ganha o jogo quando brinca habilidosamente com os estereótipos de seus personagens, mas acaba subvertendo-os, bem a maneira de sua protagonista, e tornando-os livres dessas próprias barreiras.

O comportamento de Fred (o absolutamente hilário Chris Parnell) em “Chinese Chicken”, esse décimo episódio, por exemplo, é um lembrete claro desse procedimento. Ele, George (Jeremy Sisto) e Noah (Alan Tudyk), cansados da pressão das respectivas companheiras para serem bem sucedidos, resolvem fazer algo por eles mesmos: montar uma banda. Depois de “Junior Secretary’s Day”, o episódio da última semana, quando Sheila (Ana Gasteyer) descobriu que Fred havia sido rebaixado de posição no emprego, essa é uma trama em que o personagem ganha uma faceta de frustração que não haviamos visto antes. Mas ainda é o mesmo Fred, que, ao sugerir um nome para a banda dos amigos, pensa em “Sheila’s Pets”.

As consequências desse plot musical são hilaria e docemente exploradas pelo roteirista Andrew Guest, em sua sexta incursão na série, que lida brilhantemente com a continuação dos eventos do último (e igualmente sensacional) episódio. Ao mesmo tempo em que a aventura de George, Fred e Noah como rockstars prossegue, Tessa (Jane Levy) tem que lidar com seu novo status de namorada de Ryan (Parker Young, cada vez melhor), o que a inclui no “nicho” das “namoradas de jogadores de futebol”, um grupo que desperta na moça uma faceta que não vemos, talvez, desde “The Witch of East Chatswin” (02x02): a garota revolucionária em uma cidade impensante. É um prazer ver Levy em sua zona de conforto, de pé em uma cadeira e liberando a individualidade das namoradas dos jogadores.

Suburgatory está nesse momento lidando maravilhosamente com três histórias principais, a longo prazo: George/Dallas, meu casal preferido na televisão nesse momento, ganham mais um momento delicioso nesse episódio; Tessa/Ryan é um achado; e a história de Fred e Sheila pode render os momentos mais hilários do ano. Aguardamos ansiosamente.

***** (4,5/5)

627

Próximo Suburgatory: 02x11 – Yakult Leader (30/01)

0 comentários: