11 de fev de 2013

Resumão Grammy 2013: os ganhadores e as performances!

54thgrammyawards

por Caio Coletti
(TwitterTumblr)

O Grammy Awards é a noite do ano para a indústria músicas. Com categorias que chegam perto da casa da centena, o prêmio entrega mais de metade dos troféus antes da festa começar, deixando espaço para muitas performances e aparições especiais durante a cerimônia. É uma noite cheia, em que muita coisa acontece e muitas expectativas são quebradas, confirmadas ou invertidas. Portanto para se manter com o essencial, O Anagrama trás para vocês a lista de vencedores nas principais categorias, mais os vídeos das performances que se destacaram na noite.

Premiados:

Mumford-and-Sons-2
Mumford & Sons

Álbum do Ano: Babel (Mumford & Sons)
Gravação do Ano: Gotye feat Kimbra – Somebody That I Used to Know
Canção do Ano: fun. feat Janelle Monáe – “We Are Young”
Artista Revelação: fun.
Melhor Performance Pop Solo: Adele – “Set Fire to The Rain”
Melhor Performance Pop Colaborativa: Gotye feat Kimbra – Somebody That I Used to Know
Melhor Álbum Pop: Stronger (Kelly Clarkson)
Melhor Álbum Eletrônico: Bangarang (Skrillex)
Melhor Canção de Rock: The Black Keys – “Lonely Boy”
Melhor Álbum de Rock: El Camino (The Black Keys)
Melhor Álbum Alternativo: Making Mirrors (Gotye)
Melhor Trilha Sonora: The Girl With The Dragon Tattoo (Trent Reznor e Atticus Ross)
Melhor Videoclipe: Rihanna – “We Found Love”

Performances

Taylor Swift abriu os trabalhos da cerimônia com a onipresente “We Are Never Getting Back Together”. A performance teve tema circense e um desempenho vocal decente da moça, que afetou no sotaque britânico na parte falada, talvez uma referência ao ex-namorado Harry Styles, da banda One Direction.

Ed Sheeran teve a honra de fazer dueto com Elton John na lindíssima “The A Team”, de autoria do ruivo. A canção, que rendeu a Sheeran reconhecimento mundial, estava indicada na categoria Canção do Ano, mas acabou saindo sem o prêmio.

 

Justin Timberlake quer dominar o mundo (de novo) em 2013, e a performance de ontem a noite foi um bom passo em direção ao objetivo. Apresentado por Beyoncé e Ellen DeGeneres, o moço cantou “Suit & Tie” (com a câmera o filmando em tons de sépia) ao lado de Jay Z, mais “Little Pusher Lover Girl”, oficialmente inédita. O balanço soul e a produção ambiente que devem figurar no álbum ficaram evidentes na (ótima) performance.

Performance rouba-show do ano? Maroon 5 e Alicia Keys fazem dos seus hits “Daylight” e “Girl on Fire”, respectivamente, um delicioso mashup. Adam já participou do Unplugged da moça, e o Maroon já gravou um cover para “If I Ain’t Got You”. Aparecendo tocando percussão e com química afinadíssima com o frontman da banda, Alicia ganha o título de diva com classe da noite. Como sempre, aliás.

Começou com “Locked Out of Heaven”, do Bruno Mars, passou por Sting cantando “Walking on The Moon”, de sua ex-banda The Police, e acabou desaguando no tributo a Bob Marley, para o qual compareceram também Rihanna e os filhos do rei do reggae, Ziggy e Damian.

O Fun., um dos grandes vencedores da noite, resolveu deixar “We Are Young” de lado e cantou o último single do Some Nights, a linda “Carry On”. Destaque para a performance vocal e de palco sempre incrível de Nate Ruess e para a banda “fazendo chover” no palco.

Surpreendente também a performance de Rihanna, que deixou o hit “Diamonds” para trás em favor de seu novo single, “Stay”, uma balada piano-e-voz em parceria com Mikky Ekko. Ótimos vocais e um look bem mais clássico do que nos acostumamos a esperar da moça marcaram a apresentação.

O reconhecimento nas paradas de sucesso do The Lumineers é algo pra se comemorar. O som folksy que os moços fazem não é algo que sonharia chegar perto do topo da Billboard algum tempo atrás. Com essa performance de “Ho Hey” no Grammy, eles se consolidam como um dos deliciosos sucessos improváveis do ano passado.

0 comentários: