17 de mar de 2013

Review: Cult, 01x04 – Get With The Program

cult_104

por Caio Coletti
(TwitterTumblr)

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

Início de primeira temporada é sempre um momento delicado para qualquer programa, e talvez por isso a queda de qualidade quando se compara “Get With The Program” com os episódios anteriores de Cult seja mais justificável e menos preocupante. A série, que aos poucos acha seus caminhos e os escritores mais adaptados a forma como ela funciona com o espectador, ainda pode se dar ao luxo de tentar uma mudança de tom. Esse quarto episódio se aproxima um pouco demais da concorrente The Following para o gosto deste que vos fala. A violência pelo choque, as reviravoltas de trama em excesso e a abordagem de conflitos morais rasos realmente não agradam. Mas, com uma base inicial tão bem formada, Cult consegue ainda segurar o espectador à tela.

Em “Get With The Program”, Jeff e Skye dão mais um passo a frente na busca por Nate e na solução da charada envolvendo o “culto” de seguidores fanáticos da série-dentro-da-série. Ao conhecer uma mulher que perdeu o marido “para a série” da mesma forma que ele perdeu o irmão, Jeff arranja um encontro e a equipe recém-aumentada (ao que parece, só por esse episódio) acaba seguindo pistas até uma localização subterrânea escondida em baixo de uma das locações mais usadas da série-dentro-da-série. Cult ainda está em seu melhor quando joga com elementos da mitologia da forma como algumas séries predecessoras fizeram.

O “kill for us” que pisca na tela entre a abertura da série e a primeira cena é uma jogada perfeita, uma demonstração que as pessoas no comando do plano geral dessa série tem uma ideia bem clara, ao menos pragmaticamente para o envolvimento do espectador, com o que estão lidando. Com os pés bem mais no chão que Lost ou mesmo Arquivo X, Cult corre menos risco de se perder nas próprias espertezas, e tem tudo para ser uma série que, dure o quanto durar e passe pelas mudanças que haverá de passar, vai ter um final definitivo e satisfatório. Outro ponto alto do episódio são as cenas com Robert Knepper, que cada vez impressiona mais como Billy.

Por enquanto, o Cult que estamos assistindo é uma série se acomodando em seu próprio nicho, que precisa ganhar o espectador para realmente funcionar, e está trabalhando para fazê-lo. A gente tá torcendo pra que dê certo.

**** (3,5/5)

Próximo Cult: 01x05 – The Kiss (22/03)

0 comentários: