20 de abr de 2013

Review: Da Vinci’s Demons, 01x02–The Serpent

DaVinci's Demons, 2013

por Andreas Lieber
(Tumblr)

Em uma série como Da Vinci’s Demons, com seus amplos 58 minutos por episódio e muita história para ser contada, manter uma ordem temporal e lógica entre os episódios é de fundamental importância. Por enquanto, em seu segundo episódio, “The Serpent”, isso acontece de forma maestral. Começando literalmente onde “The Hanged Man” termina, temos nesse episódio de começo um tanto quanto devagar, a experiência de ver Da Vinci praticando uma autopsia no corpo roubado do judeu enforcado e encontrando em seu intestino uma chave misteriosa.

Pressionado por Lorenzo Medici para construir sua arma de ataque e fascinado pela descoberta de um livro em hebraico que pertencia ao homem enforcado, Da Vinci acaba por bater de frente com a fúria e ganância de Girolamo Riario, lorde e sobrinho do Papa que tem grande interesse no Book of Leaves, livro que Da Vinci está a procurar desde seu encontro com a ordem de Mithra e que o ajudará a desvendar o mistério de sua mãe. Mostrando mais uma vez as intrigas palacianas do século XVI e a genialidade absurda de Da Vinci, a altura, talvez, somente de sua arrogância, “The Serpent” nos leva a um limiar de guerra entre Florença e o sobrinho do Papa, que se mostra capaz de todas as artimanhas para chegar ao seu objetivo, ao melhor estilo Maquiavel.

Visualmente deslumbrante, a série nos leva através das ruas, vielas, porões, bares e ateliês de arte da Itália Renascentista, acompanhando o maior gênio da história em sua juventude descuidada e impulsiva. Ao melhor estilo dos roteiros ingleses, “The Serpent” termina em um cliffhanger mediano quando Da Vinci descobre escondido nas folhas do livro em hebraico um mapa para o Book of Leaves, e ora se o mapa não forma o desenho cartográfico da América do Sul! Será que teremos um Da Vinci feat. Cabral? Já que a história é mesmo ficcional, podemos apostar em um absurdo intelectualmente estimulante.

Um fato que incomoda, talvez, é a utilização de Lucrezia Donati como espiã inimiga; a personagem tem um certo ar de heroína inegável que acabará por tornar-se uma espiã dupla e ajudará Da Vinci e os Medici. Isso contribuiria para o romance entre eles, claro, mas pagaria o preço do óbvio? Veremos. Aliás, a sexualidade de Leonardo na série foi alvo de críticas e incômodo aos fãs mais devotos, a incógnita talvez contribuísse nesse caso. Mas então, outra parte do público se decepcionaria sem o elemento amor. Afinal, é impossível agradar a gregos e troianos… ops, a fandoms e fandoms.

4/5(****)

DaVinci's Demons, 2013

Próximo Da Vinci’s Demons: 01x03 – The Prisoner (26/04)

1 comentários:

Rubens Rodrigues disse...

Foi um bom episódio. A produção por trás da série tá fazendo um trabalho visual maravilhoso. Se você comparar com Spartacus, é uma evolução e tanto em relação a efeitos especiais nas séries do Starz.