11 de mai de 2013

Review: Doctor Who, 07x13–Nightmare in Silver

521769_637043962976301_1686408316_n

por Andreas Lieber
(Tumblr)

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

O que Mark Gatiss não conseguiu fazer pelos Ice Warriors em “Cold War”, Neil Gaiman definitivamente o fez para os Cybermen no penúltimo episódio da segunda parte da sétima temporada de Doctor Who, “Nightmare in Silver”. Tendo sua última aparição no também penúltimo episódio da sexta temporada, em 2011, esse inimigo, considerado um dos maiores do Doctor, reaparece em um planeta-parque de diversões, totalmente remodelado e upgraded. Além de marcar a volta desses monstros de aço, “Nightmare in Silver” também coloca Clara em confronto direito pela primeira vez com o perigo e entrega a ela a responsabilidade de dar ordens.

Seguindo a descoberta de Angie e Artie no episódio passado das viagens temporais de Clara, o Doctor leva todoa ao que ele lembrava ser o maior parque de diversões do universo: um planeta inteiro cheio de aventuras. Ao chegar lá, no entanto, eles percebem que o planeta foi, há muitos anos atrás, vítima dos Cybermen e está, atualmente, abandonado e lacrado. Passando-se por Cônsul do Imperador perdido das Galáxias, o Doctor garante a todos, no mínimo, uma visita ao “museu” do parque, guardado pelo esquecido “curador”, Webley.

472639_551080171610127_19757524_o

Em sua coleção, no entanto, há três corpos vazios de Cybermen que restaram do ataque anterior, adormecidos e esperando uma oportunidade para acordar. E quem chega trazendo essa oportunidade? Isso mesmo, o Doctor! Mais uma vez, um de seus companions acorda uma raça inimiga adormecida (quem lembra da Rose e os Daleks?). Contando com upgrades de última geração, os Cybermen são capazes agora, também, de controlar até Time Lords. E o que acontece se não um Doctor contaminado lutando consigo mesmo para salvar a todos? Enquanto ele joga um jogo de xadrez com sua parte robótica, Clara corre pelo parque esfumaçado e escuro (bem ao gosto de Neil Gaiman), liderando o exército de base no planeta. Pela primeira vez desde sua estreia como companion, vemos Jenna-Louise tomando as rédeas da situação e, wow, como ela fez isso bem!

Conduzido magnificamente pelo incrível escritor inglês Neil Gaiman (Sandman, American Gods, Neverwhere), que já tinha escrito o quarto episódio da sexta temporada de Doctor Who, “The Nightmare in Silver” marca a volta triunfal e assustadora de Cybermen mais rápidos, mais fortes e mais letais. Com uma brilhante – e ouso dizer, talvez a melhor na série até agora – atuação de Matt Smith, o Doctor entra em conflito consigo mesmo e relembra antigos truques de suas encarnações (inclusive vemos todos os 11 Doctors rapidamente), enquanto nos lembra da velha e boa esperteza que ele guarda para os truques finais. Jenna-Louise Coleman também não ficou atrás e nos entregou uma atuação soberba com uma Clara ousada e determinada, pronta pra luta.

Agora é esperar o season finale, “The Name of the Doctor”, onde, segundo Moffat, descobriremos não só a verdade sobre Clara, mas também o nome do próprio Doctor! Será possível? Na preview vemos novos vilões sinistros e, rufem os tambores, a volta de River Song, Madame Vastra, Jenny, Stax e até do Dr. Simeon (“The Snowmen”). Uma prequel para o episódio foi ao ar hoje após o “Nightmare in Silver”; chamada “She Said, He Said”, ela conta com três minutos de conversa entre Clara/câmera e Doctor/câmera sobre a vida de um e outro. Vocês podem vê-la abaixo e começar a formular teorias.

5/5(*****)

Próximo Doctor Who: 01x14 - The Name of the Doctor (18/05)

0 comentários: