25 de mai de 2013

Top 5: Preciosidades escondidas em álbuns de 2013 (edição #3)

tumblr_mmhqsxE14h1rmno4wo1_1280

De um dos álbuns pop mais esperados do ano a recepção morna que recebeu, DEMI, o quarto álbum de estúdio da senhorita Lovato, percorreu um longo caminho. É cômodo dizer que a moça apenas se limitou ao que lhe podia trazer êxito comercial, bem mais cômodo do que tentar enxergar a expressão de uma artista através de determinadas escolhas no álbum, mais isso é papo para um review mais completo. O que importa é que Demi lidera essa nossa 3ª edição do top 5 que escolhe músicas que não são singles e ninguém entende o porquê, simplesmente porque ela pode.

Edição #1
Edição #2

4ª posição – “Without the Love” (Demi Lovato, DEMI)

A recepção mista de DEMI, quarta obra de estúdio de Demi Lovato, pode atacar o que quiser, mas o faro da moça para melodias e viradas de tempo criativas continua intacta. “Without the Love” é a delicinha da vez, aos moldes de “Give Your Heart A Break” no Unbroken e “Everytime You Lie” no Here We Go Again. Com uma letra que pode ser considerada bobinha, mas tem boas sacadas, e um vocal perfeito como de costume, a canção conquista no refrão delicioso levado pelo violão.

Do mesmo álbum, atenção para: "Nightingale", "Shouldn't Come Back"

2ª posição – “Jewels & Sapphires” (Owl Eyes, Nightswim)

Pseudônimo da finalista do Australian Idol de 2008 Brooke Addamo, Owl Eyes surpreendeu a cena independente com seu álbum de estreia, o experimental mas ainda pop Nightswim, cheio de melodias interessantes e direções eletrônicas inesperadas. “Jewels & Sapphires”, penúltima faixa do álbum, sumariza sua musicalidade, com um refrão que valoriza o encantador registro agudo de Addamo e sintetizadores sequenciais que mostram que, com alguma adaptação, o synthpop não precisa morrer ainda.

Do mesmo álbum, atenção para: "Diamonds in Her Eyes", "Love Run Dry"

3ª posição – “Crescendo” (Little Boots, Nocturnes)

Difícil eleger só uma canção do excelente Nocturnes para destacar, mas “Crescendo” sumariza bem as qualidades do aguardado segundo álbum de Little Boots. A britânica é ao mesmo tempo mestre em melodias grudentas (video o refrão aqui) e uma artista sensível com as sensações que quer passar para o ouvinte. Os teclados noventistas e as orquestrações disco que dominam o álbum estão aqui também, usados em um contexto moderno e delicioso de se ouvir.

Do mesmo álbum, atenção para: "Strangers", "Motorway"

4ª posição – “Kiss of Fire” (Hugh Laurie, Didn’t It Rain)

Em seu segundo álbum, Hugh Laurie mostra que sua curiosidade e competência musicais vão bem além do blues. “Kiss of Fire” é uma versão em inglês do clássico tango argentino “El Choclo”, originalmente escrito por Ángel Villoldo. Laurie comanda os pianos e canta ao lado da guatemalteca Gaby Moreno, num delicioso clima de homenagem que nunca se leva a sério demais e é um deleite para quem se encanta com os compassos marcados do ritmo argentino. Laurie, como sempre, acertou em cheio.

Do mesmo álbum, atenção para: "The Weed Smoker's Dream", "Send Me to The 'Lectric Chair"

5ª posição – “Amen” (Bon Jovi, What About Now)

O Bon Jovi tentou voltar as origens e manter-me moderno no novo álbum, What About Now, mas continua bom mesmo quando aposta na melodia e nos vocais de Jon para criar uma peça acertadíssima de música como essa “Amen”. O refrão estratosférico é saciado perfeitamente pelo vocalista, enquanto o instrumental passeia entre o acústico e o rock de arena. Para fechar a conta, a letra é uma das mais lindas que o Bon Jovi compôs em um bom, bom tempo.

Do mesmo álbum, atenção para: "Thick as Thieves"

0 comentários: