30 de jul de 2013

Review: Under The Dome, 01x06 – The Endless Thirst

under-the-dome-the-endless-thirst-ftr

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

Kari Skogland é o amuleto de sorte de Under The Dome. A diretora que já havia sido responsável, nessa primeira temporada, pelo ótimo “Outbreak”, se supera no sexto episódio da série, “The Endless Thirst”. Vinda de episódios soltos em títulos como The Borgias e The Killing, Skogland tem o controle de tom necessário para adicionar intensidade e urgência ao que se passa em Chester’s Mill, um senso do qual Under The Dome pode e deve usufruir com mais frequencia. Afinal, esta deveria ser a história de uma cidade pequena cheia de segredos que se vê sob uma lente de aumento quando tem sua conexão com o resto do mundo desligada por um domo misterioso.

“The Endless Thirst” lida com muitas questões que estiveram esperando seis semanas, já, para serem levantadas: o medo de que a provisão de água, alimentos e combustível para gerar eletricidade acabe; a anarquia que tende a dominar uma cidade em que as regras da civilização se aplicam cada vez menos; a dificuldade do trabalho de Linda como “nova cherife”, com apenas os recursos de uma cidade que deveria ser tranquila, mas é cada vez mais tomada pelo caos. Sem dúvida, a ordem é devidamente restaurada no final, em uma das poucas instancias em que o infame recurso deus ex machina é realmente integrado com o contexto da narrativa e causa impacto eficiente, mas pelo manos agora sabemos que a paz em Chester’s Mill é segurada por uma fina película de segurança. De repente, a cidade altruísta de “The Fire” se torna uma corrida de cada um por si.

Nesse clima de urgência, as histórias paralelas caminham com harmonia: Joe e Norrie tem sua ligação misteriosa com o domo explorada por Julia e Dodee (que infelizmente continua sendo mais uma fonte inesgotável de informação técnica do que uma personagem de verdade) enquanto tentam encontrar um frasco de insulina para salvar Alice, e continuam sendo o melhor casal da série; Linda recruta Barbie para ajudá-la a controlar os habitantes da cidade, que ficam desesperados e começam a saquear lojas quando um caminhão derruba a torre de água potável e o lago da cidade mostra-se contaminado; e até o escapa-e-volta entre Angie e Junior ganha um bom tratamento de roteiro, com Alexander Koch fazendo outro bom trabalho, embora a personagem da pobre Britt Robertson continue sendo uma colagem irritante de donzela em perigo.

O dia é salvo quando descobrimos que a presença do domo não impede de que chova em Chester’s Mill (Dodee nos explica que a presença da barreira criou um mini-ecossistema próprio, com a água do lago evaporando e formando nuvens – e se purificando no processo). Com todas as suas falhas e já confirmada para uma segunda temporada, Under The Dome prova que pode ser absurdamente envolvente quando é bem conduzida.

***** (4,5/5)

under-the-dome-epi

Próximo Under The Dome: 01x07 – Imperfect Circles (05/08)

Caio

0 comentários: