1 de ago de 2013

10 candidatos fortes ao Oscar 2014 que você pode ficar de olho desde já!

jennifer-lawrence-daniel-day-lewis-oscars-2013Os atores vencedores do Oscar 2013, da esquerda para a direita: Daniel Day-Lewis (Melhor Ator por Lincoln), Jennifer Lawrence (Melhor Atriz por O Lado Bom da Vida), Anne Hathaway (Melhor Atriz Coadjuvante por Os Miseráveis) e Christoph Waltz (Melhor Ator Coadjuvante por Django Livre)

por Caio Coletti

Nem só no início do ano os cinéfilos vivem e respiram Oscar. O site Termômetro Oscar é bom exemplo de que mesmo quando ainda nem entramos na corrida oficial da premiação, já dá para começar a prever os indicados da Academia. Como nós d’O Anagrama somos cinéfilos e temos opinião, separamos 10 das apostas mais prováveis do pessoal de lá para que você já fique de olho e monte sua torcida para o ano que vem.

American Hustle
Estreia: 25 de Dezembro

David O. Russell está virando o novo queridinho da Academia, e nesse American Hustle aposta no combo de astros que estrelou seus dois últimos projetos: Christian Bale e Amy Adams de O Vencedor, Jennifer Lawrence e Bradley Cooper de O Lado Bom da Vida. Adicione Jeremy Renner, Robert DeNiro, Michael Peña e Louis C.K. e você tem o filme com o elenco mais cool de 2013, contando a história de um grupo de vigaristas que é chantageado a trabalhar com o governo para capturar outros criminosos.

O Termômetro aposta: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original.

O que a gente acha: Se o tema não assustar os votantes, American Hustle pode cavar as três vagas sugeridas pelo Termômetro, mas o certo mesmo é que Amy Adams vá conseguir a quinta indicação como Atriz Coadjuvante, e Jennifer Lawrence pode encontrar seu lugar na concorrida categoria de Atriz. Menos provável, mas possível, são os nomes de Bale e Renner como Ator e Ator Coadjuvante, respectivamente.

Saving Mr Banks
Estreia: 20 de Dezembro

O pedrigree é bom, com John Lee Hancock, que viu seu drama de esportes Um Sonho Possível render o prêmio de Melhor Atriz para Sandra Bullock, dirigindo uma história sobre a criação de um clássico dos estúdios Disney, no qual um dos personagens principais é o próprio Walt. É mais que provável que a Academia vá cair de amores pelo filme, especialmente com o sempre amado Tom Hanks na pele do fundador da Disney e Emma Thompson como a escritora P.L. Travers, autora dos livros que geraram Mary Poppins.

O Termômetro aposta: Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Roteiro Original.

O que a gente acha: A reverência da Academia pelo velho Walt pode render a indicação a Melhor Filme, e Tom Hanks e Emma Thompson são apostas fortes para Ator e Atriz. Com muita sorte, até Hancock crava uma indicação a Melhor Diretor. Só o que não inspira confiança é o roteiro assinado por duas estreantes, vindas da televisão.

Fruitvale Station
Estreia: 26 de Julho

As surpresas indie do Oscar normalmente são menos antecipadas, mas o hype em torno de Fruitvale Station é tanto que fica difícil acreditar que não alcance os votantes da Academia. Vencedor de dois prêmios no Festival de Sundance e de um em Cannes, a estreia do diretor/roteirista Ryan Coogler retrata a noite de revellion de Oscar (Michael B. Jordan, de Parenthood) e a violência súbita em um carro do metrô que afeta a ele e a vários outros personagens, incluindo a mãe interpretada por Octavia Spencer.

O Termômetro aposta: Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante.

O que a gente acha: Se a Academia for adotar o filme como o queridinho indie do ano, vai ser em mais categorias do que as sugeridas pelo Termômetro. A indicação a Melhor Filme e a presença de Octavia como Atriz Coajuvante são apostas certas, mas é bem possível que Coogler entre na disputa de Melhor Diretor, e Jordan fique com o posto de zebra na categoria Melhor Ator.

Inside Llewyn Davis
Estreia: 06 de Dezembro

Desde que caíram nas graças da Academia com Barton Fink, de 1990, os Irmãos Coen se viram entre os indicados do Oscar (seja pela direção ou pelo roteiro – ou pelos dois!) outras seis vezes, e Inside Llewyn Davis é a primeira chance concreta de vitória de Joel e Ethan desde que levaram tudo em 2007 com seu Onde os Fracos Não Tem Vez. Premiado com o troféu do júri em Cannes, o novo tomo dos Coen conta a história do fracassado personagem título, um cantor de folk dos anos 60.

O Termômetro aposta: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Roteiro Original.

O que a gente acha: Se entrar como Melhor Filme (o que a essa altura é bem provável), Llewyn Davis traz de reboque as indicações dos Coen em Melhor Direção e Melhor Roteiro Original. A aposta em John Goodman, um consagrado queridinho da América que ainda não tem um Oscar, é razoável, mas é preciso dar espaço a Oscar Isaac (Melhor Ator), cuja atuação no papel principal causou rebuliço em Cannes.

The Wolf of Wall Street
Estreia: 15 de Novembro

Da última vez que Martin Scorsese dirigiu uma biografia, nós tivemos O Aviador. Agora, sem notícias de nenhum filme de Clint Eastwood para atrapalhar, The Wolf of Wall Street tem tudo para se tornar o papa-tudo do Oscar 2014. Adaptado do livro auto-biográfico de Jordan Belfort, um investidor americano que foi do auge ao fundo do poço em tempo recorde, o filme é escrito por Terrence Winters, de Familia Soprano e Boardwalk Empire. Scorsese escalou Leonardo DiCaprio, Jonah Hill, Matthew McConaughey, Jon Favreau, Jean Dujardin, Rob Reiner e Spike Jonze.

O Termômetro aposta: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator.

O que a gente acha: As três indicações dadas pelo termômetro são barbada, e vamos concordar que esse foi o ano de Leo DiCaprio (e que o tempo de dar ao moço a sua estatueta já até passou). Nós apostariamos também no trabalho de Winters na categoria Melhor Roteiro Adaptado e em Matthew McConaughey, que já merecia indicação no ano passado, como Melhor Ator Coadjuvante.

August: Osage County
Estreia: Janeiro de 2014

Terceira peça própria que Tracy Letts adapta para o cinema (ele assinou Os Possuídos e Killer Joe), August: Osage County é um drama de família que conta com um elenco sensacional para conquistar os votantes da Academia. O destaque, como sempre, é Meryl Streep no papel da matriarca da família, enquanto Benedict Cumberbatch, Julia Roberts, Ewan McGregor, Abigail Breslin, Juliette Lewis, Dermot Mulroney, Chris Cooper, Sam Shepard e Margo Martindale completam o elenco comandado por John Wells (Shameless).

O Termômetro aposta: Melhor Atriz (Meryl e Julia).

O que a gente acha: É tudo uma questão do quanto os votantes da Academia estão dispostos a favorecerem o inesperado esse ano. August pode entrar até para Melhor Filme e, especialmente, Melhor Roteiro Adaptado.  As duas indicações sugeridas pelo Termômetro são mais ou menos certas,

Ain’t Them Bodies Saints
Estreia: 16 de Agosto

Se Fruitvale Station falhar, esse Ain’t Them Bodies Saints está esperando na fila para ser a zebra do ano no Oscar. A estreia em longas-metragens do celebrado diretor/autor de curtas David Lowery passou como um furacão pelo festival de cinema independente de Sundance, levando prêmios de Melhor Filme e Fotografia. A história acompanha o fora-da-lei vidido por Casey Affleck, que escapa da prisão para reencontrar-se com sua amada (Rooney Mara) e a filha que ele nunca conheceu.

O Termômetro aposta: O filme está listado na “repescagem” de quase todas as categorias.

O que a gente acha: No momento, o status de Ain’t Them Bodies Saints é esse mesmo: na lista de espera. Mas o filme ainda não estreou nos cinemas comerciais americanos, e o hype pode mudar até o final do ano. Com sorte, veremos uma indicação a Melhor Filme, Melhor Roteiro Original e até Melhor Ator para Casey Affleck.

Captain Phillips
Estreia: 11 de Outubro

A gente não perde esperanças de que um dia a Academia reconheça o gênio de Paul Greengrass. O homem que ressuscitou o cinema de ação inteligente com os dois capítulos derradeiros da trilogia Bourne original, e o britânico que realizou retratos pungentes e tensos de dois momentos da história americana com Zona Verde e Vôo United 93 (sua única indicação ao Oscar de Melhor Direção até hoje), agora escolhe outra história real para contar: o sequestro por piratas somali do navio americano Alabama, comandado pelo Capitão Phillips do título (Tom Hanks).

O Termômetro aposta: É outro que está na “repescagem”.

O que a gente acha: A nossa torcida está toda ao lado de Paul Greengrass e uma indicação para Melhor Diretor, mesmo que não seja dessa vez que ele leve a estatueta para casa. Hanks não vai competir consigo mesmo, e a Academia vai preferir lembrá-lo em Saving Mr. Banks, mas seria bacana ver Billy Ray, o homem que escreveu Plano de Vôo e Intrigas de Estado, indicado para Roteiro Adaptado.

Diana
Estreia: 25 de Outubro

Oliver Hirschbiegel passou perto do Oscar com seu A Queda! em 2004, mas desde que se instalou em Hollywood não tem emplacado exatamente as melhores escolhas. Diana tem tudo para ser uma mudança da maré, centrando nos dois últimos anos de vida da Princesa de Gales e em sua polêmica morte acidental (ou não?). O filme talvez seja um veículo para alçar Naomi Watts ao primeiro time de grandes atrizes, mas o envolvimento do roteirista Stephen Jeffreys, cujo primeiro e último filme foi O Libertino, sugere que a produção tem algo de especial.

O Termômetro aposta: Melhor Atriz.

O que a gente acha: Que esse ano é de Naomi Watts ninguém duvida, e provavelmente nenhuma outra atriz é capaz de tirar a estatueta das mãos da moça, especialmente com a Academia fresca de uma indicação para ela por O Impossível. Há sempre a possibilidade de que o bom currículo de Hirschbiegel lhe dê uma vaga em Melhor Diretor.

The Fifth Estate
Estreia: 18 de Outubro

Ok, a gente vai admitir: guardamos o nosso preferido para o final. The Fifth Estate é o filme que dramatiza a jornada de Julian Assange, criador do WikiLeaks, site que libera informações confidenciais dos governos para o público. A debatidíssima iniciativa ganha as cores sempre elegantes de Bill Condon (Amanhecer – Parte I e II), e marca também a estreia cinematográfica de Josh Singer, que escreveu para Fringe e Lie to Me. Benedict Cumberbatch, Stanley Tucci, Daniel Bruhl, Carice van Houten, Laura Linney e David Thewlis estão no elenco.

O Termômetro aposta: Na “repescagem” para Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado.

O que a gente acha: A Academia não pode passar esse ano sem indicar Benedict Cumberbatch. Ponto. Aqui ele interpreta um personagem real e notável, ao contrário de em August: Osage County, então nossa aposta fica com The Fifth Estate. Ficaríamos mais do que felizes em vê-lo também lembrado em Melhor Filme.

5 comentários:

Cláudio.Doors disse...

na minha opinião acho que o filme A CAÇA de thomas vittenberg já está com as maos na estatueta,então vou ficar torcendo na vitória de Tom Hanks como melhor ator,o lobo de wall street para melhor filme e Martin Scorsese para melhor ator,

Anônimo disse...

Amy Adans é escalada como Atriz, e não coadjuvante, e não, elanão vai ser indicada, essa edição vai ser uma das mais dificeis no quesito Melhor atriz, apostas : Meryl Streep/Cate Blanchett/Sandra Bullock. Jennifer Lawrence sim é coadjuvante, e tem muito mais chances do que Adans, a disputa por coadjuvante ta bem mais fraca. Hoje em dia se chamar Jennifer Lawrence significa que você é o nome mais forte, respeitado e rentavel de los angeles, que tributo não viraria a noite vendo a cerimonia torcendo pela deusa? Porem ela ganharia consecutivamente, nessa categoria ta dificil apostar, a melhor é lupita, porem novata, octavia spencer ta bem, porem ja tem um oscar recente e não é um nome de peso, carry mulligam na minha opinião é quem vai levar, papel bom, filme bom, ja foi indicada, nunca ganhou. Aposto possivelmente em indicaçoes para Abigal Breslin e Viola Davis (se a Viola for indicada a estatueta é dela, podem certeza, digamos que ela esta 'madura', e seria o mais sensato para a academia).

Juliano disse...

Engraçado que esqueceram do filme mais aclamado pela crítica em 2013, e considerado o melhor do ano. GRAVIDADE, com certeza é o que vai levar mais trófeis para casa. Quase todas as categorias técnicas, melhor diretor, com certeza, e talvez melhor atriz.

Unknown disse...

GRAVIDADE???

Anônimo disse...

Eu to na torcida pelo meu amado, Benedict Cumberbatch!