22 de ago de 2013

Alexander Wang apóia o uso de lã de carneiro: até onde a moda irá?

Alexander-Wang-The-Woolmark-Companys-Merino-Wool-No-Finer-Feeling

Não é novidade que as peles de animais vieram com tudo nos últimos desfiles internacionais. A tendência reinou firme e forte após o desfile icônico de inverno 2013 do Marc Jacobs, e não saiu mais de vista. Pode-se dizer que as peles não agradaram tanto as ruas, mas os editoriais definitivamente se esbanjaram delas. O tão prestigiado casaco da Prada marcado por flores desenhadas em torno dele estava por toda parte. Até rolou um encontro surpresa entre Marc Jacobs e Anna Wintour vestindo exatamente o mesmo modelo.

Esta semana, uma nova campanha estrelada por Alexander Wang e fotografada por nada menos que Annie Leibovitz entrou em cena (veja acima). O estilista, que carrega a grife Balenciaga em suas costas há quase um ano, mostrou em seu último desfile de inverno somente quatro casacos de pele, mas aparentemente as coisas vão ser diferentes de agora em diante. Na imagem para a campanha, Wang é clicado em frente a uma ovelha, e, em tradução livre, as palavras “Pele de carneiro. Não há melhor sensação” estampam o resto da fotografia.

Segundo o site da The Woolmark Company, companhia que está por trás disso tudo, essa campanha tem como objetivo incentivar uma nova geração de consumidores a deixarem de lado a lã falsa e passarem a consumir a lã de carneiro, a qual “promove uma experiência melhor do que a lã sintética”. Para eles, a maneira como você vai se sentir e a imagem que você passará para os outros são motivos o suficiente para trocar a pele falsa pela pele de carneiro imediatamente. Sim, imediatamente.

A companhia está sendo tão apelativa que conseguiu se juntar com os maiores nomes da moda: as revistas Vogue, Vanity Fair, GQ e Harper’s Bazaar e grifes como Givenchy, Jean Paul Gaultier e Dolce & Gabbana já estão inclusas na lista. Há campanhas, editoriais, declarações e colaborações sendo feitas sobre como os consumidores jovens devem fazer parte de uma nova geração, na qual a sofisticação fala mais alto do que qualquer coisa.

É por isso que pergunto: até onde a moda irá?

Para conseguir o efeito tão especial que a Woolmark Company garante, os carneiros são obrigados a viver em condições miseráveis, passando fome e sede, e sendo torturados diariamente. Seus criadores deixam sua pele crescer ao máximo, até o ponto em que os animais não consigam mais ver nem fazer suas necessidades naturais. Se já não bastasse, cortam a pele de cada animal com uma faca e arrancam cada parte dela, com o carneiro completamente são e consciente disso. Depois, desprotegidos sem sua pele, morrem de dor, doenças, ou até fome.

Será que o sofrimento de pequenos animais inocentes vale a sua satisfação pessoal? A resposta é óbvia. Vá de pele falsa. E, se ainda não se convenceu, assista ao vídeo abaixo que mostra a vida miserável que a moda está dando a esses animais inocentes. Mas se prepare psicologicamente antes.

 

Isabela

0 comentários: