20 de ago de 2013

Review: Under The Dome, 01x09 – The Fourth Hand

under-the-dome-the-fourth-hand-natalie-zea

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

No review da semana passada, a conclusão deste que vos fala decretou: “Under The Dome sabe exatamente o que está fazendo”. Isso ainda vale para o episódio dessa segunda-feira, “The Fourth Hand”, nono de treze previstos para essa primeira temporada do programa. A cabeça do developer Brian K. Vaughan dá a impressão de estar no lugar certo em todos os sentidos possíveis, para fazer a série triunfar como adaptação de uma novela para uma mídia radicalmente diferente, como drama de personagens e mistério de cidade pequena. O problema é que Vaughan tem todas as pessoas erradas fazendo o trabalho pesado por ele.

Algumas vezes, esse detalhe passa quase despercebido, mas essa semana a situação é um pouco mais grave: o roteiro de Daniel Truly (Blue Bloods, A Gifted Man) é uma bagunça de tons e semitons, desperdiça tempo precioso em cenas completamente desnecessárias e entrega uma quantidade anormal de diálogo expositivo, e isso é vindo de uma série que fez pelo menos um de seus personagens (a Dodee da pobre Jolene Purdy) praticamente um instrumento de exposição; por sua vez, a direção de Roxann Dawson, conhecida pelo trabalho de atriz em Star Trek: Voyager, faz tudo isso soar ainda pior com uma mão frouxa com os atores, o que deixa que só os intérpretes mais concentrados entreguem boas performances.

Essa semana temos uma profusão de plots paralelos: o mini-domo no meio da floresta aparentemente sumiu sem deixar vestígios, o que coloca Joe, Norrie e Julia a procura do mesmo, confiando apenas no faro do cachorro da família, que já havia encontrado o objeto antes; do lado da polícia, Barbie, Linda e Big Jim precisam lidar com um habitante de Chester’s Mill, colecionador de armas, que ficou paranoico após um drogado local invadir sua casa; ao mesmo tempo, Angie tem sua primeira convulsão e Junior, é claro, se prontifica a ajudar e mostrar uma pintura antiga de sua mãe em que figuram as tais “pink stars” do título. Ah, e Natalie Zea (The Following) aparece – e se diverte a beça – como uma parceira de negócios de Big Jim que nos ajuda a descobrir o que de tão sinistro acontecia naqueles estoques de propano: a fabricação de uma droga poderosíssima chamada “rapture”.

Com tudo isso acontecendo ao mesmo tempo, mais o passado de Barbie vindo a tona e a rivalidade entre ele e Big Jim se acirrando, Under The Dome joga o jogo do “segure-se quem puder” com os seus atores, que não tem uma linha de diálogo crível sequer para se segurar. Saem vitoriosos Mike Vogel, Dean Norris, a própria Natalie Zea, Natalie Martinez e Alexander Koch. Por enquanto, esse ainda é um episódio bastante decente, mas fica a dica para o senhor Vaughan: contrate gente a altura da série que está tentando produzir, da próxima vez.

**** (3,5/5)

under-the-dome-109-the-fourth-hand-01

Próximo Under The Dome: 01x10 – Let The Games Begin (26/08)

0 comentários: