23 de ago de 2013

Review: Wilfred, 03x11 – Stagnation

650x448xsay-anything_650x448.jpg.pagespeed.ic.QYJa1gWCTq

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

“Stagnation” é um episódio de Wilfred que arquiva a impressionante façanha de ser bizarro, truncado, polêmico, perturbadoramente escrito e hilário, tudo ao mesmo tempo, frequentemente na mesma cena. Os padrões de estranheza para essa série não são exatamente baixos, como quem está acompanhando essa terceira temporada deve ter percebido, e mesmo assim essa 11ª entrada do ano é excepcionalmente pitoresca no cenário da televisão americana. O roteiro do próprio Jason Gann é que dá essas cartas, com um ritmo de narrativa bem peculiar, longas cenas entremeadas com uma trama que é bastante sutil em delinear algumas tramas da temporada e alinhá-las para o final.

A premissa de “Stagnation” é simples, mas vem em duas frentes: a colega de quarto de Ryan, Ann, está procurando por outros lugares para morar, uma vez que seu namorado presidiário está começando um negócio de procriação de cachorros e ela não quer trazer animais para a casa de Ryan, temendo a reação de Wilfred; enquanto isso, Ryan e a irmã Kristen estão curtindo o a moça chama de “funemployment”, mas cada vez mais começam a se parecer com um casal incestuoso e estranho. O roteiro faz uma mezzo-interessante, mezzo-descuidada troca de papéis entre Wilfred e Kristen, com o cachorro incentivando Ryan a seguir com a sua vida e a irmã o segurando pelas rédeas por suas próprias razões egoístas.

O episódio aproveita para tocar algumas questões simples que precisavam figurar no final dessa temporada, como o fato de Ryan continuar desempregado, Kristen continuar uma mãe solteira sem vida social, e Jenna e Drew ainda existirem (é aqui que entra a parte do “sutil”, lá no final do episódio, reintroduzindo os personagens no mundo da série). Fecha também a narrativa de Ann, e aplausos são devidos a maravilhosa Kristen Schaal, que iluminou alguns episódios da série com sua personagem igualmente nojenta e adorável. E, por fim, ainda arranja tempo para a subtrama mais bizarra e hilária de Wilfred nessa série, com o cachorro se apaixonando por uma das cadelas no cio que Ann traz para a casa de Ryan.

Gann, que já mostrou ser brilhante na condução de sua série em outros momentos, aqui pega um episódio de transição e injeta nele alguns truques do seu repertório de bizarrices. Não é o melhor Wilfred de todos os tempos. Mas não precisa ser quando se tem Jason Gann ao piano cantando uma balada que vai mais ou menos assim: “Can’t turn your back on love/ Love is a wrecking ball!”.

 **** (4/5)

0801db7355a711bd3a51a1553d2608d4-11758-512-341

Próximo Wilfred: 03x12 – Heroism (29/08)

Caio

0 comentários: