22 de set de 2013

Emmy 2013: mais um ano da premiação que o Oscar devia tentar ser

emmy-2013

O Emmy Awards cresceu junto com a mídia que celebra, e o resultado é o seguinte: assim como a TV americana é tudo o que Hollywood devia tentar ser, mas não o faz porque prefere jogar seguro, o Emmy é tudo que o Oscar devia tentar ser, mas não o faz pelos mesmos motivos. A começar pelo anfitrião da noite, o sempre charmoso, sempre franco e engraçado, e sempre espetacular Neil Patrick Harris, dono de dois Emmys (nenhum pelo papel que o tornou famoso, o Barney de How I Met Your Mother). O moço abriu a cerimônia em tom brilhante e contemporâneo: “Hoje nos reunimos para celebrar o melhor da televisão. Para a nossa audiência mais jovem: aquela coisa que você assiste em seu telefone”.

As coisas só ficaram mais engraçadas a partir daí, com ex-anfitriões do prêmio subindo no palco para tentar dar dicas ao apresentador (Jane Lynch, Jimmy Fallon, Jimmy Kimmel, Conan O’Brien!) e a intervenção da sempre impagável dupla Tina Fey e Amy Poehler. Em termos de espetáculo, palmas também para a decisão de individualizar a já naturalmente comovente parte do in memoriam, trazendo ex-colegas de trabalho de Cory Monteith (Lynch novamente), James Gandolfini (Edie Falco), Jean Stapleton (Rob Reiner) e Gary David Goldberg (o sempre bem-vindo Michael J. Fox) para falar sobre seus amigos falecidos. As apresentações musicais ficaram por conta de Elton John, que apresentou uma faixa inédita em homenagem a Liberace, e Carrie Underwood, que cantou “Yesterday” para comemorar os 50 anos da primeira aparição dos Beatles na TV americana.

Isso sem contar os dois números musicais estrelados por Harris. O primeiro, em tom de comédia, contou com a participação de Nathan Fillion (Castle) e da comediante Sarah Silverman. O segundo, montado pelos indicados a categoria de Melhor Coreografia, trouxe instalações que lembravam todas as séries mais celebradas na lista do Emmy e proveu um espetáculo que o prêmio da Academia não traz já há algum tempo.

emmy-awards-20120923-08-size-620Bryan Cranston, o Mr. White da aclamada Breaking Bad

A premiação também devia servir de exemplo para o Oscar, mostrando uma votação mais focada e menos pulverizada (na esperança de agradar a todos). Nas categorias de Minissérie/Filme para TV o dia foi de Behind The Candelabra, que levou Melhor Ator para Michael Douglas, Melhor Diretor para Steven Soderbergh e Melhor Minissérie/Filme. Para a antes favorita American Horror Story: Asylum restou o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante para o excelente James Cromwell, uma vez que Jessica Lange não levou Melhor Atriz, prêmio cedido a sempre brilhante Laura Linney, que fez sua última temporada da comovente The Big C este ano. Fechando essa seção de minisséries e filmes para TV do Emmy, a incrível Ellen Burstyn levou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por sua matriarca ousada em Political Animals.

No campo das séries a grande favorita Breaking Bad ficou com o grande prêmio da noite, Melhor Série Dramática, e com o aguardado troféu de Melhor Atriz Coadjuvante em Drama para Anna Gunn. Melhor Ator Coadjuvante em Drama foi para Bobby Carnivale por Boardwalk Empire, o segundo da carreira do ator (o primeiro foi como Ator Convidado, na sitcom Will & Grace). Melhor Atriz em Drama ficou pelo segundo ano consecutivo com Claire Danes por Homeland, enquanto Jeff Daniels surpreendeu quem dava a vitoria de Bryan Cranston por Breaking Bad como certa e levou Melhor Ator em Drama por The Newsroom.

No campo cômico brilhou a ótima Veep, que rendeu o prêmio de Melhor Atriz em Comédia para Julia Louis-Dreyfuss, também pelo segundo ano seguido, o que soma quatro vitórias ao todo na carreira da atriz, que já foi indicada 14 vezes ao Emmy. Seu companheiro de cena Tony Hale também ganhou Melhor Ator Coadjuvante em Comédia por Veep, a primeira indicação e primeira vitória para o moço conhecido como o Buster de Arrested Development. Apesar dos dois prêmios de elenco, Veep foi derrotada por Modern Family em Melhor Série Cômica, dando a série seu quarto Emmy consecutivo na categoria. Jim Parsons levou o terceiro troféu em cinco indicações por The Big Bang Theory na categoria Melhor Ator em Comédia, enquanto Merritt Wever ganhou seu primeiro por Nurse Jackie em Melhor Atriz Coadjuvante em Comédia.

modern-family-emmy (1)O elenco e equipe de Modern Family recebem o quarto Emmy de Melhor Série Cômica

Caio

0 comentários: