17 de jan de 2014

Review: Suburgatory, 03x01 – No Me Gusta, Mami

SUBURGATORY_Y3_D301_006_pre-630x433

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

por Caio Coletti

Suburgatory tem uma nova abertura. Entrando agora em seu terceiro ano, a série substituiu as cenas suburbanas estreladas por Jane Levy e Jeremy Sisto por uma versão animada, imitando marionetes, das mesmas. Irônico que, exatamente nessa estréia da terceira temporada, a série tenha diminuído um pouco o tom cartoonish que dominou a segunda. Talvez seja só efeito da assinatura de Emily Kapnek, criadora da série, no roteiro principal, visto que ela conhece esses personagens bem o bastante para acertar em cheio no drama inerente neles. “No Me Gusta, Mami” não é o episódio mais engraçado de Suburgatory, mas sem dúvida é um começo de temporada matador.

Começamos de onde terminamos na temporada passada, mas descobrimos que a mãe de Tessa, Alex, não conseguiu segurar a responsabilidade de ter a filha por perto por muito tempo. Suburgatory arranja um jeito elegante de tirar de Malin Akerman o peso de ser uma jogadora regular na trama, uma vez que a moça deve estar ocupada estrelando a boa Trophy Wife para a ABC. Assim, os padrões se repetem e Alex foge do comprometimento, fazendo Tessa voltar para a casa recém-comprada de George, e descobrir que o pai está planejando voltar para New York. Ao mesmo tempo, Sheila tenta lidar com a ausência de Ryan investindo sua energia em tornar a vizinhança perfeita para o mercado imobiliário, o que inclui caçar o cachorro que George achou na rua no final da temporada anterior.

Para completar a tríade de tramas inspiradas pela paternidade/maternidade, Dallas está convivendo com o desgosto de Dalia pela separação entre a mãe e George. Como de costume, Carly Chaikin é dona de algumas das melhores risadas do episódio com sua performance genialmente “sedada”. Em muitos sentidos “No Me Gusta, Mami” parece uma expedição de conserto após os desvios temáticos da segunda temporada, colocando o foco de volta nas relação mãe-e-filho e restituindo o status de George e Tessa como “peixes fora d’água” na comunidade de Chatswi”.

Por mais carismáticos que sejam personagens como Dalia, Dallas, Sheila e Fred, Suburgatory é essencialmente uma sátira aos modos de vida deles. Durante o segundo ano, com Tessa e George começando a se acostumar com as maneiras de Chatswin, a série perdeu um pouco dessa perspectiva, e agora está de volta: mais ácida, e ao mesmo tempo mais doce, do que nunca.

Observações adicionais:

- “L.O.L. Schulman”

- “Buckles Elizabeth Mastrantonio”

✮✮✮✮ (4/5)

picture-48

Próximo Suburgatory: 03x02 – Victor Ha (22/01)

0 comentários: