28 de mar de 2014

Review: Mom, 01x20 – Clumsy Monkeys and a Tilted Uterus

1632712407_3385500532001_citytv-mom-s1-e20-vs

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

por Caio Coleti

Uma das decisões mais bem pensadas dessa primeira temporada de Mom foi fazer Violet decidir colocar o seu bebê para adoção, e existe uma série de bons motivos para isso: primeiro, desde que a decisão foi tomada, a qualidade das piadas em torno dessa trama melhorou notavelmente, e isso não é só reflexo do time de escritores da série que aumentou após o holiday break, mas também do fato de que, quanto menos ordinária a situação, maior o potencial para o humor; segundo, e mais importante, fazer Violet escolher diferente de sua mãe e sua avó faz Mom deixar de ser uma série sobre padrões repetidos e se tornar uma série sobre aprender com os próprios erros.

Essa reverberação temática faz muito mais sentido para a série como um todo, se o espectador observar bem. Seja no fato de que Christy e Bonnie são alcoólatras em recuperação, seja no fato de que estão retomando contato depois de um tempo grande em que estiveram brigadas, seja em tramas menores como a do pai de Christy e a da personagem de Octavia Spencer, muito em Mom tem a ver com a capacidade extraordinária desses personagens de enfaixar e curar feridas para tentar encontrar caminhos melhores do que aqueles percorridos até agora por eles e por aqueles com quem conviveram. Essa é a maior riqueza da série, e quanto mais os escritores apostarem nisso, melhor.

“Clumsy Monkeys and a Tilted Uterus”, ao contrário do episódio da semana passada, se foca em uma única trama e, também ao contrário do episódio da semana passada, consegue ser engraçado e tocante ao mesmo tempo. Enquanto acompanhamos Violet procurando por um casal adequado para adotar seu bebê, e Luke apresentando resistência a decisão da namorada, não só esses dois personagens ganham uma vida muito intensa (Sadie Calvano, e eu tenho dito, está a altura de Anna Faris e Allison Janney), como Christy e Bonnie conseguem fazer o papel de cercar as margens dessa trama e criarem um arco só delas, tão delicado e sutil que nem parece coisa de Mom.

A duas semanas do final, mais uma vez a série de Chuck Lorre e cia prova que, com a inteligência que tem, conseguiu se tornar uma das cada vez mais raras sitcoms tradicionais que valem a pena serem vistas.

Observações adicionais:

- “We may be barren, but we’re really carin’”

✮✮✮✮✮ (4,5/5)

tumblr_n2spkpKuGp1rb6wabo1_500

Próximo Mom: 01x21 – Broken Dreams and Blocked Arteries (31/03)

0 comentários: