4 de jul de 2014

Wilfred 4x03: Loyalty

10345835_781474448576153_3642167751597807113_n

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

por Caio Coletti

“Estamos todos no mesmo barco, em um mar tempestuoso, e devemos uns aos outros uma terrível lealdade” (G.K. Chesterton, autor britânico)

Se Wilfred não fosse tão fiel a sua própria forma de nomear os episódios com uma “lição” aprendida por nosso protagonista, “Loyalty” poderia muito bem se chamar “Resentment”. Nesse terceiro de dez episódios que a temporada derradeira da série vai entregar, Ryan viaja por um mar de ressentimentos ao se ver obrigado a enfrentar o dilema da relação com sua irmã, Kristen. A personagem simultaneamente adorável e insuportável da ótima Dorian Brown sempre foi para a série um coringa, uma jogadora importante no campo cômico, mas cuja relação com Ryan nunca foi tão colocada no centro dos holofotes quanto aqui. Ou talvez seja melhor dizer que essa relação entre irmãos nunca foi tão levada a sério.

Não me leve a mal, porque “Loyalty” ainda é um dos episódios mais engraçados de Wilfred em tempos. Assinado por Keith Heisler (American Dad), o roteiro dá um jeito de integrar excelentes piadas – mesmo que a maioria delas seja derivada de uma só situação – com o toque dramático que aprendemos a esperar da série. O episódio abre com a divisão da herança do pai de Ryan, e a revelação que o dinheiro poderá ser livremente utilizado por Kristen, enquanto Ryan receberá sua parte em prestações anuais. Daí “Loyalty” deságua para outra situação espinhosa: o ex-marido da personagem de Dorian Brown está pedindo guarda integral de Joffrey, o filho do casal, e ela quer que Ryan a ajude nos trâmites legais do processo.

A trama segue questionando a “lealdade” de Ryan à irmã, e o quanto o seu ressentimento por ela será um obstáculo na tarefa que ela lhe pede. Ao mesmo tempo, há um paralelo interessante (e hilário) com o fato de Wilfred confessar para o protagonista que é “viciado em cuddles”. A questão que é proposta para o espectador atento é clara: o quanto essa súbita revelação é um dispositivo cômico, e o quanto é uma reflexão da necessidade de Ryan de ser útil para Kristen, algo que o seu próprio pai nunca pensou que ele fosse?

Em sua última temporada, Wilfred está claramente tentando amarrar as pontas emocionais, enquanto nos deixa entretidíssimos com um interminável novelo de lã – a mitologia cada vez mais expansiva da série. As possibilidades que ficam abertas na trama são uma distração para os ciclos de personagens e relacionamentos que vão se fechando a cada episódio. Como era de se esperar, é muito fácil ser enganado pelas intenções de Wilfred.

✰✰✰✰✰ (4,5/5)

960

Próximo Wilfred: 4x04 – Answers (09/07)

0 comentários: