3 de nov de 2014

Person of Interest 4x06: Pretenders

Person of Interest

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

por Caio Coletti

Uma das infinitas coisas em que Person of Interest sempre foi excelente (e o leitor pode até reclamar que esses reviews são uma enumeração infindável dessas virtudes, mas eu não posso evitar) é a formação de uma rede de personagens e relações que cria um panorama envolvente e complexo da situação em que a trama se encontra, e empresta um senso de propósito para cada episódio. O bem-amarrado episódio “Pretenders” é o melhor exemplo desse procedimento no quarto ano até agora, deixando o espectador respirar com uma trama da semana “leve” e ao mesmo tempo nos apresentando um panorama geral das posições em que se encontram as peças do jogo maior que Person nunca para de jogar. E sabe o que é mais notável em tudo isso? A unidade da série e da equipe principal de roteiristas e developers é tão grande que “Pretenders” pode até ser assinado por uma estreante na série, e continua sendo parte essencial da jornada dela.

Ashley Gable vem de experiências em The Mentalist e Vegas, e empresta ao episódio um senso de humor que parece entender quem são esses personagens e de que forma eles podem brincar entre si mesmo em meio a uma situação sempre muito tensa. Acompanhamos o número da semana, Walter Dang (Erik Jensen, que esteve em The Walking Dead e The Americans no último ano), um pacato funcionário de escritório que se passa por policial nas horas vagas, tentando desvendar o suspeitíssimo suicídio do irmão de uma colega de trabalho. A parte mais legal da trama envolvendo Walter é quando o moço tem contato prolongado com o #TeamMachine – a roterista Gable e o ator emprestam ao personagem uma inocência e uma visão romântica do trabalho de nossos heróis. Numa Person cada vez mais ambígua, é bacana ver um pouco de idealismo, justamente para entender o que mantem Reese, Finch, Shaw e Fusco na ativa.

O personagem de Michael Emerson, inclusive, é removido dessa trama da semana quando sua identidade secreta (um professor universitário) é obrigado a comparecer em um congresso no qual ainda deve apresentar uma tese para “500 amargos acadêmicos”. O tempo que Person passa com ele é surpreendente, mas a química entre Emerson e Jessica Hecht (Breaking Bad) ajuda a segurar às pontas até o finalzinho do episódio, quando a trama paralela mostra a que veio. As consequencias das aventuras de Finch e a criação de um potencial (e complicado) novo interesse romântico acrescentam a uma sensação que domina completamente os últimos instantes de “Pretenders”: ao final do episódio, o espectador parece saber exatamente onde está na trama de Person, e isso não é nada menos que empolgante.

Esse sexto episódio arma uma potencialmente épica guerra de gangues (e pode acreditar, Person não vai nos decepcionar nesse sentido) e traz de volta o lado “devorador de cenários” de Enrico Colantoni, o intérprete de Elias; reafirma filosoficamente a missão do nosso grupo de vigilantes não-mascarados, numa perspectiva totalmente nova trazida pelo olhar fresco da roteirista Gable; nos atualiza na lenta e bem-preparada ascensão daquela tão falada “batalha entre dois deuses”, que vem rolando por baixo dos panos desde a estreia da temporada; e no meio do caminho ainda acha tempo para ser um dos episódios mais divertidos de Person em tempos. Isso que é multitasking.

✰✰✰✰✰ (4,5/5)

vlcsnap-2014-10-24-20h20m08s246

Próximo Person of Interest: 4x07 – Honor Among Thieves (11/11)

0 comentários: