12 de abr de 2015

Person of Interest 4x19: Search and Destroy

864d82269f444308c3032dbd4f622c06

ATENÇÃO: esse review contem spoilers!

por Caio Coletti

A cada temporada que passa, Person of Interest aprende a ter cada vez menos daqueles episódios que os mais veteranos da mania das séries de TV se acostumaram a chamar de filler. Mesmo com sua narrativa altamente serializada, as limitações de Person como um procedural da CBS aparecem em alguns momentos da temporada, especialmente com a (sempre excessiva) contagem de 22/23 episódios por temporada. É difícil segurar uma trama continuada por esse número de horas, especialmente quando quase sempre a emissora impõe a necessidade de um caso-da-semana por episódio – o resultado são alguns episódios que não acrescentam muito nem à narrativa maior da série, nem ao desenvolvimento de personagens. Nesse quarto ano, isso aconteceu em “Wingman” (4x03) e no recente “Skip” (4x18), e mesmo esses episódios sem os quais a série não perderia muito se destacaram da média televisiva, seja por seu trabalho com temas típicos de Person, seja pelo humor ou pelas atuações. Os outros 17 episódios que a série apresentou até agora foram absolutamente essenciais, de alguma forma, para a continuidade de quem acompanha a trama e os personagens – e é mais do que certo que os próximos três que fecham a temporada também serão.

Acima de qualquer coisa, essa característica mostra que Person se tornou absurdamente mais complexa com o passar dos anos, o que é absolutamente o que uma narrativa como essa, um thriller com toques policiais e de ficção científica, deveria fazer. Expandindo incansavelmente seu mundo e nos dando novos e complicados dilemas para internalizar, como espectadore, Person segue em ritmo alucinante com “Search and Destroy”, o episódio mais montanha-russa da série em muito tempo. Muita coisa acontece nessa 19ª entrada da temporada, e dá para ver no roteiro de Zak Schwartz (Covert Affairs) o esforço para tornar o caso-da-semana urgente para o espectador, mesmo antes de mostrar o papel que ele cumpre no desenho maior da trama. Aasif Mandvi (O Último Mestre do Ar) entrega uma atuação intensa como o CEO de uma grande companhia fabricante de um antivírus poderoso que tem sua vida destruída em poucas horas quando o Samaritan vaza registros pessoais provando que o executivo está roubando dinheiro de sua companhia.

Person joga um jogo esperto com o espectador, estruturando a primeira metade do episódio como uma tentativa de determinar a moralidade do seu número-da-semana e a veracidade daquilo que o Samaritan revelou para o mundo. O roteiro e o guest star Mandvi fazem um bom trabalho em manter essa ambiguidade e emprestar uma curiosidade febril ao personagem, mantendo o tom mesmo quando descobrimos que o executivo é inocente das acusações que lhe foram imputadas. “Search and Destroy”, apesar de mostrar a brutalidade e o cruel descaso do Samaritan com aqueles que ficam em seu caminho, não é um episódio em que o alvo do grande vilão da série sai impune. De certa forma, a personalidade e o individualismo da “vítima” nessa história de Person são o que levaram o homem ao destino nada feliz que o encontra no final do episódio.

“Search and Destroy” é um tremendo episódio de transição, que tem muito o que costurar na trama, e usa essa abundância de acontecimentos como uma vantagem. Deixando várias pontas soltas para que os últimos capítulos da temporada as amarrem, o roteiro trabalha junto com a direção dinâmica de Stephen Surjik para entregar a excelência de sempre que aprendemos a esperar de Person. A partir daqui, é só esperar que a série não deixe a peteca cair nas próximas três horas de conclusão.

✰✰✰✰✰ (4,5/5)

PERSON OF INTEREST

Próximo Person of interest: 4x20 – Terra Incognita (14/04)

0 comentários: